19 de fevereiro de 2018

Mocidade Independente renova elenco para 2019

Nenhum comentário :
A diretoria da Mocidade Independente de Padre Miguel acredita que a continuidade é primordial para a excelência no carnaval. E pensando nisso, já deu início às renovações de contrato visando o Carnaval 2019. A Estrela Guia da Zona Oeste já garantiu as permanências de Marquinho Marino, diretor de carnaval, Alexandre Louzada, carnavalesco, da dupla que comanda a comissão de frente da agremiação, Jorge Teixeira e Saulo Finelon, do diretor de harmonia, Wallace Capoeira,  do mestre de bateria, Dudu e o primeiro casal de mestre sala e porta bandeira Marcinho Siqueira e Cristiane Caldas. A avaliação em cima do rendimento da equipe foi extremamente positiva.
Vice presidente Rodrigo Pacheco e o carnavalesco Alexandre Louzada

- O nosso pensamento é de dar continuidade. Óbvio que a avaliação é diária e os profissionais da escola sabem disso. Gosto de dizer que não formamos só um grupo de trabalho, mas de fato uma família. Sinto isso nas pessoas dentro da Mocidade. Todos querem o mesmo objetivo e as relações são muito boas. A comunicação entre os diferentes setores e departamentos têm funcionado bem. Acredito que esse seja o caminho para continuarmos o processo de restruturação da escola - afirmou o vice-presidente Rodrigo Pacheco.

Vice presidente Rodrigo Pacheco e o primeiro casal de mestre sala e porta bandeira

Robson Veloso, que ao lado de Wallace Capoeira comandou o departamento de harmonia da agremiação, também permaneceria, mas em virtude de compromissos profissionais particulares precisou abdicar do cargo. A Mocidade agradece o profissionalismo demonstrado por ele.

- O Veloso é um cara sensacional! Educado, competente e apaixonado pela nossa escola. Cumpriu o seu papel de forma irreparável, mas vai dar continuidade a um projeto pessoal que graças a Deus vem dando certo. Sentimos a sua saída, depois do Desfile das Campeãs foi emocionante o discurso que ele fez e deu pra ver o quanto é querido, mas confiamos em toda a equipe de harmonia - ressaltou Marquinho Marino.

Com enredo que abordava as relações culturais entre Brasil e Índia, a Mocidade Independente de Padre Miguel foi a sexta colocada no Grupo Especial em 2018. Desde 2002/2003 a escola não voltava ao Desfile das Campeãs em dois anos consecutivos.
Rodrigo Pacheco e Marino

Portela renova com carnavalesca Rosa Magalhães

Nenhum comentário :
A diretoria da Portela renovou o contrato da carnavalesca Rosa Magalhães por mais um ano. O acordo foi firmado, na tarde da última sexta-feira (16), durante reunião entre a artista e o presidente Luis Carlos Magalhães.
 Rosa Magalhães desfilou no último carro da Portela com a fantasia de refugiada / Crédito: Leo Cordeiro / Divulgação

"Tanto a escola, sua diretoria e a quase totalidade de torcedores da Portela, que se manifestou através das redes sociais da escola, aplaudiram orgulhosamente o trabalho da carnavalesca Rosa Magalhães. Ontem (sexta-feira), nos encontramos, aparamos algumas arestas pontuais e acertamos a continuidade do trabalho para o próximo carnaval", revelou Luis Carlos Magalhães.
 
Maior campeã do Carnaval carioca, a Portela, que ficou em quarto lugar na tabela de classificação do Carnaval 2018, levou para a Avenida o enredo "De Repente de Lá Pra Cá e Dirrepente de Cá Pra Lá..."

Edson Pereira é o novo carnavalesco da Unidos de Vila Isabel

Nenhum comentário :
A folia deste ano mal acabou e a Unidos de Vila Isabel já está com a do ano que vem em mente. Para dar continuidade aos trabalhos do barracão na Cidade do Samba, a azul e branca fechou neste sábado, 17, a contratação do carnavalesco Edson Pereira para o Carnaval 2019. O acerto aconteceu hoje durante um almoço entre o artista e o vice-presidente Fernando Fernandes, o dirigente Luizinho Guimarães. 

Festejado na chegada à Vila, Edson traz na bagagem experiências relevantes que dão a certeza de que ele é um profissional preparado para assumir a escola do bairro de Noel Rosa. Nos últimos cinco carnavais, o carnavalesco esteve entre as cinco primeiras colocadas da Série A do carnaval carioca com a Unidos de Padre Miguel e a Unidos do Viradouro. Na vermelha e branca da Zona Oeste, ele bateu na trave quatro vezes e na de Niterói conseguiu alçar a escola ao Grupo Especial, por onde já teve passagens com a Renascer de Jacarepaguá, a própria Viradouro e a Mocidade Independente de Padre Miguel.


Animado com a expectativa de um trabalho solo na elite do carnaval carioca, o que só aconteceu em 2012 pela Renascer, Edson acredita que a contratação ainda no Sábado das Campeãs é um ponto positivo para a preparação do próximo desfile da Vila.

- Estou feliz por chegar à Vila Isabel! É uma escola tradicional do Grupo Especial e um novo desafio a cumprir. Será, com toda a certeza, um grande carnaval. O fato de começarmos a pensar nele ainda agora demonstra isso: a preparação será intensa para que a agremiação esteja impecável na Avenida - afirma.

Paulo Barros é da Viradoro e revela 'Sempre tive o sonho de assinar um desfile para abrir o Carnaval'

Nenhum comentário :
Paulo Barros assinará o desfile da Unidos do Viradouro no próximo Carnaval. A contratação foi acertada neste sábado, 17, em reunião entre Marcelinho Calil, presidente executivo; Marcelo Calil Petrus, presidente de honra; e o carnavalesco.
Será a segunda passagem de Barros pela escola de Niterói, onde assinou os desfiles de 2007 e 2008. O artista comemora o retorno à agremiação de Niterói e ressalta que foi na Viradouro que fez um dos trabalhos mais marcantes de sua trajetória na Marquês de Sapucaí.

- Na minha estreia na escola em 2007, assinei um desfile que tenho muito orgulho de ter feito. Mesmo não tendo conquistado o título, tenho muito carinho pelo enredo ‘A Viradouro vira o jogo’. Sempre que penso naquele dia, me vem à cabeça a vibração do público à medida que as alas vinham apresentando surpresas e o momento em que a bateria subiu e desceu da alegoria que representava um tabuleiro de xadrez – recorda.
Sobre a tarefa de criar um espetáculo para a vermelho e branco, que abrirá a primeira noite de apresentações das escolas do grupo de elite no Sambódromo carioca, o carnavalesco que tem quatro campeonatos no Grupo Especial, não demonstra preocupação:
- Sempre tive o sonho de assinar um desfile para abrir o Carnaval. E chegou a hora de realizar – revela Paulo Barros.
A diretoria da Unidos do Viradouro agradece ao carnavalesco Edson Pereira pela imensa contribuição para a conquista do campeonato da Série A, que permitiu que a vermelho e branco retornasse ao Grupo Especial em 2019, desejando sucesso.

Liga SP fecha o carnaval e faz um balanço dos 5 dias de desfiles

Nenhum comentário :
Liga SP encerrou a edição do Carnaval SP 2018 com os Desfiles das Campeãs nesta sexta-feira (16 de fevereiro), no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo superando as estatísticas já registradas e conquistando a satisfação do público presente.

Observatório de Turismo e Eventos da São Paulo Turismo (SPTuris) realizou pesquisa durante os cinco dias de evento carnavalesco com mais de 2,2 mil pessoas. 46% do público visitaram o Sambódromo pela primeira vez, e cerca de 70% dos frequentadores do evento demostraram satisfeitos com a organização e consideraram o Carnaval SP 2018 um sucesso.

O Sambódromo do Anhembi recebeu aproximadamente 34% de pessoas fora da capital paulista, registrando um aumento de 66%, o maior índice já registrado no carnaval paulistano. Além disso, 22% dos moradores da cidade receberam pessoas de outras cidades em suas casas devido à temporada de carnaval, um crescimento de 100% em relação ao ano anterior.


Os turistas ultrapassaram os gastos em relação ao ano anterior, de R$957 para R$1.151, para uma permanência de três dias, um impulsionamento de 20%.  Houve ainda um acréscimo de 21% em hospedagem em hotéis, e 11% utilizaram o serviço de hospedagem por aplicativos e sites.

O gasto dos turistas também aumentou, passando de R$ 957 para R$ 1.151 para uma permanência de 3 dias, um incremento de 20% em relação a 2017. A maioria – 21% – ficou em hotéis e 11% utilizaram hospedagem por aplicativos e sites.

Durante os cinco dias de evento não houve qualquer ocorrência registrada pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e equipe médica (ambulância).
O presidente da Liga SP, Paulo Sérgio Ferreira (Serginho), considera este “carnaval disputadíssimo. Quem ganhou com tudo isso foi o público. Para nós é um imenso prazer saber que as escolas estão aprimorando cada vez mais. Além disso, não tivemos nenhuma ocorrência, tornando o carnaval cada vez mais seguro. [A entidade] mostrou o seu profissionalismo, o nosso objetivo foi conquistado. Que venha 2019 para que possamos fazer um carnaval gigante”, idealiza Serginho.

A noite das Campeãs
A abertura da grande festa foi com a campeã do Grupo de Acesso 2, Mocidade Unida da Mooca. O presidente da agremiação, Rafael Falanga, disse que convidou “todos os pavilhões para desfilaram aqui conosco na passarela” ecoando o enredo “A Santíssima Trindade de Oyó”, composta por Vítor Gabriel, Dom Marcos, Gui Cruz, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto, e nas vozes de Carlos Jr. e Gui Cruz.

A segunda apresentação foi da vice-campeã do Grupo de Acesso, Colorado do Brás. O presidente da agremiação, Antônio Carlos Borges (Ká), disse que essa edição foi de “um Carnaval de inovação, surpresas e um dos mais competitivos. Tudo por décimo, por detalhes. O nosso diferencial foi o enredo” intitulado “Axé – Caminhos que levam a fé”, dos compositores Marcio Pessi, Edson Daféh, Gilson Caffe, Magrão da caprichosos e Hermes Sobral, e entonação de Chitão Martins.


Na sequência, desfilou a campeã do Grupo de Acesso, a Águia de Ouro.  Segundo o presidente Sidnei Carrioulo Antônio, a agremiação fez “um belo carnaval, tanto plasticamente como tecnicamente, bdentro do critério de julgamento” para contar as histórias do mundo árabe através do enredo “Mercadores de sonhos”, na composição musical de André Luís, Cíntia Camarotto, Digo Sá, Douglas Chocolate, Guga Pacheco e Marcelo Garcia Leal, e entonação de Douglinhas Aguiar, Fernandinho SP e Serginho do Porto.


A madrugada foi das cinco primeiras colocadas do Grupo Especial.

Para o presidente da Dragões da Real (quinta colocado do Grupo Especial) “é um orgulho estar de novo no desfile das campeãs, sendo a escola mais nova do Carnaval de São Paulo”. A agremiação exibiu a moda de viola através do enredo "Minha Música, Minha Raiz. Abram a Porteira Para Essa Gente Caipira e Feliz"composto por Armênio Poesia, Xandinho Nocera, Léo do Cavaco, Ronaldo Maransaldi, Renne Campos, Paulo Senna, Alemão do Pandeiro, Fábio Brazza, CG e Wagner Rodrigues, e interpretação de Renê Sobral.

Logo após a avenida recebeu o espetáculo da quarta colocada do Grupo Especial, Tom Maior. A presidente da escola, Luciana Silva, contou que a comunidade fez “o melhor trabalho […] e tínhamos certeza de um bom resultado”, ao abrir espaço para o empoderamento feminino por meio do enredo “O Brasil de duas Imperatrizes: De Viena para o novo mundo, Carolina Josefa Leopoldina; de Ramos, Imperatriz Leopoldinense”, na composição de Maradona, Amós Turko, Rafa do Cavaco, José Ricardo, Leo Reis e Celsinho Mody, e sob a liderança vocal de Bruno Ribas.
A terceira colocada do Grupo Especial, Mancha Verde, entrou em verdadeiro clima de samba. O presidente da escola, Paulo Rogério de Aquino (Paulo Serdan), fez uma “avaliação de felicidade, de dever cumprido por ter obtido um bom resultado. O Carnaval de São Paulo realmente surpreendeu, e ainda não tivemos nenhuma ocorrência [registrada pela Polícia Militar]”, frisou Serdan.

A escola apresentou nesta edição do Carnaval SP 2018 o enredo homenagem "A amizade. A Mancha agradece do fundo do nosso quintal", na composição de Sereno, Marcelo Casa Nossa, Darlan Alves, R Silva, R Minuetto, Vitor Gabriel e Gui Cruz, e voz de Fredy Vianna.

A Solange Cruz, dirigente da Mocidade Alegre, vice-campeã do Grupo Especial, apostou no enredo homenagem "A Voz Marrom que Não Deixa o Samba Morrer", composto por Biro Biro, Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Rodrigo Minuetto e Vitor Gabrie, e nas vozes de Tiganá e Ito Melodia. Segundo Solange, este carnaval "foi incrível, foi maravilhoso, foi um Carnaval belíssimo. O Carnaval de São Paulo cresceu muito. As escolas estão muito equiparadas, todo mundo evoluiu demais, investiu, apostou, acreditou. […] Parabéns à Liga SP por toda essa organização. Os desfiles começaram nos horários certinhos, uma escola atrás da outra, respeito ao público. Isso é muito importante. Acho que a Liga SP amadureceu, as escolas amadureceram e o resultado está aí: bonito de se ver", disse a presidente.

A bicampeã do Grupo Especial, Acadêmicos do Tatuapé, enfatizou as belezas e manifestações artísticas do enredo"Maranhão, os Tambores vão Ecoar na Terra da Encantaria", na composição de Fabiano Tenor, Mike e Luiz Ramos, e entonação de Celsinho Mody.


O dirigente Eduardo dos Santos, faz um balanço sobre a qualidade das apresentações que foram de encontro à ambição da Liga SP de transformar o Carnaval paulistano no maior do Brasil. Na visão do presidente "a primeira coisa a observar é a qualidade técnica dos desfiles. Quando a gente tem um grupo grande de escolas fazendo boa pontuação é porque sem dúvida nenhuma o nível foi elevado. Foi um Carnaval grandioso, fantástico. As escolas se preparam para esse desfile e eu tenho certeza que o conjunto das 14 escolas fez o melhor desfile da história do Carnaval de São Paulo", afirmou Eduardo. 

18 de fevereiro de 2018

Igor Sorriso não é mais intérprete da Vila Isabel

Nenhum comentário :
A Unidos de Vila Isabel informa que, após três anos de serviços prestados ao carro de som da escola, o intérprete Igor Sorriso não faz mais parte do time da agremiação. A direção da escola deseja sucesso nos próximos caminhos  trilhados pelo profissional e agradece pela dedicação à azul e branca do bairro de Noel.

Foto: Rafael Arantes

16 de fevereiro de 2018

Musa da Independente, Cassia Almeida lamenta rebaixamento da escola

Nenhum comentário :
A carioca Cassia Almeida desfilou na última sexta-feira como musa  pela Independente Tricolor no carnaval de São Paulo. Por um problema com o carro da comissão de frente fazendo a escola perder 1,2 na apuração, a agremiação foi rebaixada para o grupo de acesso. 


A musa lamentou o ocorrido e prestou sua solidariedade a escola. ''Estamos todos tristes com rebaixamento da escola, mas iremos voltar com força! Somos união , garra, amor e superação! ''Simbora'' para outra! A escola estava linda, todos estavam vibrantes e entregues! Cada um deu o melhor de si. Eu dei o melhor de mim e cumpri com todos deveres. Infelizmente, a vida é feita de surpresas... mas o show não acabou. Que venha 2019 e vamos com tudo novamente!!!!'' Declarou Cássia.

A beldade desfilou representando uma sereia com uma fantasia de 700 faisões, a modelo diz que o valor estimado da fantasia foi de 30 mil reais.

Crédito das Fotos: Geovani Moreira / @Geovani_amoreira

Pê Santana é o novo diretor de carnaval da X9 Paulistana

Nenhum comentário :
 Mal passou o carnaval e as escolas já estão se preparando para o próximo ano. A X9 Paulistana anunciou a chegada de Pê Santana como diretor de carnaval da agremiação para 2019. Neste ano, Pê esteve como intérprete da Independente Tricolor, rebaixada para o grupo de acesso.

 

15 de fevereiro de 2018

Mauro Xuxa não é mais carnavalesco da Barroca Zona Sul

Nenhum comentário :
O carnavalesco Mauro Xuxa postou através das redes sociais na tarde desta quinta-feira (15)  a sua saída da escola de samba Barroca Zona Sul. A agremiação que retornou em 2017 para o grupo de acesso atingiu o terceiro lugar em 2018. Confiram o comunicado do artista.

"Venho informar a todos, o meu DESLIGAMENTO da Faculdade do Samba BARROCA ZONA SUL, sendo de caráter pessoal e com sentimento de dever cumprido, onde me dediquei e honrei como sambista que sempre fui, pois o samba é meu maior tesouro.
Agradeço a todos desta jornada: diretoria, comunidade, bateria, harmonias, baianas, casais, ala musical, velha guarda, ateliê e todos aqueles que diretamente e indiretamente trabalharam no dia a dia comigo.
A toda equipe do meu barracão, que acima de tudo, são meus maiores tesouros na amizade, respeito e carinho no apoio das minhas loucuras.
Ainda agradeço a oportunidade e confiança a mim depositada neste carnaval 2018, reiterando pleno xuxexos a essa agremiação que durante este convívio respeitei e honrei.
Estando sempre contribuindo com trabalho e dedicação, não medindo esforços para conquistar novos rumos e derrubando barreiras no que amo fazer... CARNAVAL.
Xuxa Carnavalesco."


Foto: Renato Kleber

Liga SP comemora em grande estilo a festa das Campeãs do Carnaval de SP 2018

Nenhum comentário :
A festa de encerramento do Carnaval SP 2018 acontecerá dia 16 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi
Liga SP realizará nesta sexta-feira (16 de fevereiro), a partir das 21h, no Sambódromo do Anhembi a grande festa dos desfiles das campeãs com a participação da bicampeã do Carnaval de São Paulo, Acadêmicos do Tatuapé, além de outras sete escolas de samba vencedoras dos Grupos Especial, Acesso e Acesso 2.

Os ingressos estão à venda na bilheteria do Sambódromo do Anhembi e na loja da Liga SP, localizada na estação São Bento do Metrô (linha 1 – azul). Os valores variam de acordo com o setor, com preços a partir de R$70. Os horários de atendimento são das 10h às 20h, no Sambódromo; e das 10h às 19h, na estação São Bento. 
Foto: Liga Carnaval Sp


A abertura da festa será com a escola de samba campeã do Grupo de Acesso 2, Mocidade Unida da Mooca.  A segunda a se apresentar será a Colorado do Brás, vice-campeã do Grupo de Acesso, seguida pela campeã Águia de Ouro. Logo após, vêm as cinco primeiras colocadas do Especial: Dragões da RealTom MaiorMancha VerdeMocidade Alegre e Acadêmicos do Tatuapé.

CRONOGRAMA DOS DESFILES:
21h - Mocidade Unida da Mooca (Campeã do Grupo de Acesso 2)
22h: Colorado do Brás (2ª lugar no Grupo de Acesso)
23h: Águia de Ouro (Campeã do Grupo de Acesso)
0h: Dragões da Real (5º lugar no Grupo Especial)
1h Tom Maior (4º lugar no Grupo Especial)
2h: Mancha Verde (3º lugar no Grupo Especial)
3h: Mocidade Alegre (Vice-campeã do Grupo Especial)
4h: Acadêmicos do Tatuapé (BiCampeã do Grupo Especial)

Tom Maior renova com André Marins e Bruno Ribas

Nenhum comentário :
A escola de samba Tom Maior, já pensando no Carnaval 2019, acaba de renovar o contrato do carnavalesco André Marins e do intérprete Bruno Ribas. A continuidade da parceria entre os profissionais e a agremiação foi festejada pela presidente Luciana Silva.
“Nós tivemos neste ano o maior Carnaval de nossa história. E isso só foi possível por termos um time unido e focado em fazer o melhor para a escola. A meta agora é vir mais forte ainda em 2019”, avisa a presidente.

Bruno Ribas estreou na Tom Maior em 2017, quando a vermelho e amarelo homenageou a cantora Elba Ramalho. “É uma escola que me abraçou, onde me sinto bem. Fico muito feliz em continuar defendendo esse pavilhão”, comemora.



Já André Marins chegou em outubro de 2018, durante o desenvolvimento do desfile que enalteceu a Imperatriz Leopoldina e a escola de samba Imperatriz Leopoldinense. “A Tom Maior foi uma grata surpresa que me aconteceu neste Carnaval. Foi um prazer ter conhecido pessoas tão competentes e compromissadas no dia a dia de nosso projeto. Só tenho a agradecer”, diz o carnavalesco. “Que venham outros carnavais”, completa.  

Com 270 pontos, mesmo número da vencedora, Acadêmicos do Tatuapé, a Tom Maior foi a quarta colocada no Carnaval 2018. Nesta sexta-feira (16), a escola volta ao Anhembi para o desfile das campeãs.

Sobre André Marins — Carioca formado em Belas Artes, Moda e Designer, Marins começou a carreira no Carnaval do Rio de Janeiro criando figurinos na Caprichosos de Pilares, em 1999 e 2000. Nos dois anos seguintes, seguiu como figurinista da Unidos de Vila Isabel. Também em 2001, colaborou para o desenvolvimento do carnaval da Unidos do Peruche, em São Paulo. Em 2005 e 2006, assinou os figurinos e as alegorias da Acadêmicos de Santa Cruz, escola onde também atuou em 2009 e 2010. Ainda no Rio de Janeiro, integrou a comissão de Carnaval da União da Ilha do Governador para o desfile de 2007. Em São Paulo, ficou entre 2012 e 2017 na Vai-Vai, inclusive no campeonato de 2015. Em 2016, fez, ao lado de Amarildo de Mello, o carnaval da Águia de Ouro. Em 2018, assinou o carnaval “O Brasil de Duas Imperatrizes: De Viena para o Novo Mundo, Carolina Josefa Leopoldina; de Ramos, Imperatriz Leopoldinense”, da Tom Maior.
Sobre Bruno Ribas — Carioca de 42 anos, Bruno Ribas começou no Carnaval do Rio de Janeiro como intérprete de apoio da Estácio de Sá em 2002. No ano seguinte, já era a voz principal da Inocentes da Baixada, onde foi premiado como o melhor do Grupo A. Também em 2003, foi apoio de Jamelão na Estação Primeira de Mangueira. Em 2004, integrou o carro de som da Beija-Flor e foi apadrinhado por Neguinho da Beija-Flor. Nos anos seguintes passou por Portela, Grande Rio, Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos da Tijuca. Nesse período, levou o prêmio Estandarte de Ouro de revelação em 2005, pela Portela, e de melhor intérprete em 2008, na Mocidade. Em São Paulo, emprestou a voz para a Império de Casa Verde em 2008. Após nove anos longe do Carnaval da capital paulista, chegou a Tom Maior em 2017.

Denise Dias fala sobre estreia como rainha de bateria da Inocentes

Nenhum comentário :
Denise Dias sacudiu a Sapucaí, no Sábado de Carnaval, como rainha da Inocentes de Belford 
Foto: Rodrigo Mesquita
 
"Fiquei muito ansiosa por essa estreia e cheguei a emagrecer 5 kgs em em 2 semanas .Este ano eu vim mais ousada ainda, com um body extremamente cavado e com todas as pedras  bordadas à mão, foram mais 20 mil pedras bordadas por uma equipe que se reveza quase 24h por dia. No costeiro foram  mais de 400 penas de faisão real, no total  mais 600 penas de faisão! Fiz questão de acompanhar a apuração ontem ao lado de todos da escola! Apesar da escola não ter conseguido ser campeã e subir para o grupo especial, nós todos ficamos muito felizes com a subida no ranking em relação ao ano passado. Em 2017 a escola atingiu a 9ª colocação e esse ano a 4ª. Já são cinco posições acima e só não disputamos o título porque tivemos pequenos erros em dois quesitos. Com muita dedicação e profissionalismo a Inocentes ajusta isso para no próximo carnaval, brigar mais forte pela vaga no especial.'' Declarou Denise
 
Foto: Rodrigo Mesquita
 

Viradouro vence e sobe para o grupo especial do RJ

Nenhum comentário :
A Unidos do Viradouro venceu a apuração da série A do carnaval carioca e conquistou a vaga de volta ao grupo especial. A última vez que a agremiação esteve no grupo de elite foi em 2015. A vermelho e branca de Niterói homenageou gênios da criação no Carnaval carioca com o enredo "Vira a cabeça, pira o coração - Loucos gênios da criação".

Foto: Fernando Grilli | Riotur

A Viradouro foi campeã com 269,7 pontos, três décimos acima da segunda colocada, a Unidos de Padre Miguel, que teve 269,4. O Acadêmicos do Sossego foi rebaixada para série B

Confira a colocação da Série A:
1- Viradouro - 269,7 (sobe para o Grupo Especial)
2- Unidos de Padre Miguel - 269,4
3- Porto da Pedra - 269,0
4- Inocentes de Belford Roxo - 268,2
5- Acadêmico do Cubango - 268
6- Estácio de Sá - 267,5
7- Império da Tijuca - 267,4
8- Alegria da Zona Sul - 266,2
9- Renascer de Jacarepaguá- 266,2
10- Acadêmicos de Santa Cruz - 265,7
11- Acadêmicos da Rocinha - 265,4
12-Unidos de Bangu - 264,3
13- Acadêmicos do Sossego - 263,7 (rebaixada à Série B)
A escola marcou 269,7 pontos e garantiu a volta para a elite do Carnaval do Rio após três anos. A Unidos de Padre Miguel, cuja torcida vaiou o resultado, não ficou para receber o troféu de vice-campeã. A escola Acadêmicos do Sosse... - Veja mais em https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/14/viradouro-e-a-campea-da-serie-a-e-sobe-para-o-grupo-especial-do-rio.htm?cmpid=copiaecol
A escola marcou 269,7 pontos e garantiu a volta para a elite do Carnaval do Rio após três anos. A Unidos de Padre Miguel, cuja torcida vaiou o resultado, não ficou para receber o troféu de vice-campeã. A escola Acadêmicos do Sosse... - Veja mais em https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/14/viradouro-e-a-campea-da-serie-a-e-sobe-para-o-grupo-especial-do-rio.htm?cmpid=copiaecola
A escola marcou 269,7 pontos e garantiu a volta para a elite do Carnaval do Rio após três anos. A Unidos de Padre Miguel, cuja torcida vaiou o resultado, não ficou para receber o troféu de vice-campeã. A escola Acadêmicos do Sosse... - Veja mais em https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/14/viradouro-e-a-campea-da-serie-a-e-sobe-para-o-grupo-especial-do-rio.htm?cmpid=copiaecola
A escola marcou 269,7 pontos e garantiu a volta para a elite do Carnaval do Rio após três anos. A Unidos de Padre Miguel, cuja torcida vaiou o resultado, não ficou para receber o troféu de vice-campeã. A escola Acadêmicos do Sosse... - Veja mais em https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/14/viradouro-e-a-campea-da-serie-a-e-sobe-para-o-grupo-especial-do-rio.htm?cmpid=copiaecola
A escola marcou 269,7 pontos e garantiu a volta para a elite do Carnaval do Rio após três anos. A Unidos de Padre Miguel, cuja torcida vaiou o resultado, não ficou para receber o troféu de vice-campeã. A escola Acadêmicos do Sosse... - Veja mais em https://carnaval.uol.com.br/2018/noticias/redacao/2018/02/14/viradouro-e-a-campea-da-serie-a-e-sobe-para-o-grupo-especial-do-rio.htm?cmpid=copiaecola

Beija Flor conquista o 14º título no carnaval carioca

Nenhum comentário :
A Beija Flor de Nilópolis é a grande campeã do carnaval carioca. Com críticas ao "Brasil monstruoso", escola falou de corrupção e intolerância e levou seu o campeonato. A Beija-Flor tem agora 14 títulos no Grupo Especial do Rio, atrás apenas de Portela e Mangueira no total de vitórias. 
Integrantes da escola de samba Beija-Flor de Nilópolis comemoram o título de campeã do carnaval de 2018 (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
A agremiação de Nilópolis ganhou por 0,1 da vice Paraíso do Tuiuti. A Grande Rio e o Império Serrano foram rebaixados para a série A.

1º Beija-Flor – 269,6
2º Paraíso do Tuiuti – 269,5
3º Salgueiro – 269,5
4º Portela – 269,4
5º Mangueira – 269,3
6º Mocidade Independente de Padre Miguel – 269,3
7º Unidos da Tijuca – 269,1
8º Imperatriz – 268,8
9º Vila Isabel – 268,1
10º União da Ilha – 267,3
11º São Clemente – 266,9
12º Grande Rio – 266,8
13º Império Serrano – 265,6

14 de fevereiro de 2018

Independente Tricolor anuncia renovações para o carnaval 2019

Nenhum comentário :
Já pensando no carnaval do ano que vem, a Independente Tricolor anunciou na tarde desta quarta-feira (14) três renovações em seu elenco. O primeiro foi o mestre de bateria Klemen Gioz, que garantiu os 40 pontos no quesito. Demis Roberto também seguirá no comando da direção geral de harmonia da escola e Leno Vidal já está confirmado na comissão de carnaval da agremiação. 

O anúncio veio um dia após a apuração do carnaval de São Paulo aonde a Independente foi rebaixada. A agremiação foi penalizada com a perda de 1,2 pontos pelo fato da quebra do elemento alegórico da comissão de frente que precisou entrar na avenida com a ajuda de empilhadeiras.

No carnaval 2019, a Independente Tricolor desfila pelo grupo de acesso do carnaval de São Paulo.

Madrinha da Dragões, Tânia Oliveira festeja volta nas campeãs

Nenhum comentário :
Na tarde desta terça-feira (13), aconteceu no Sambódromo do Anhembi a apuração do carnaval de São Paulo, e a ex Panicat e apresentadora Tânia Oliveira (39 anos), que completou 18 anos de passarela do samba neste carnaval, onde desfilou como Madrinha da escola de samba Dragões da Real, conta os minutos para poder desfilar novamente pelo desfile das campeãs que acontecerá nesta próxima sexta-feira (16) e assim poder curtir um pouco mais do emocionante desfile que sua agremiação realizou.
 

A beldade que sempre fica muito nervosa durante a apuração, diz que se apegou a fé e torceu muito pela agremiação, alias fé está que fez com que Tânia desfilasse segurando um terço nas mãos.

"Eu fico muito nervosa no dia da apuração, a cada nota 10 eu vibro e grito muito... Sou apaixonada pelo carnaval, sei o quanto é difícil para uma agremiação conseguir colocar um espetáculo grandioso como este na passarela e dar o show para milhares de pessoas como é feito todos os anos e por isso que eu valorizo muito tudo isso", declara Tânia.

Em suas redes sociais a loira compartilhou com os fãs "Orgulho no peito... Chapéu na mão..." 🎼🎵🎶  "Chora viola... Vamo simbora", dar um show no desfile das Campeãs sexta feira... Mostrar o amor dessa gente feliz! Alegria, paixão, gratidão!  A Madrinha aqui, ama vcs! 


Querida por todos por sua simplicidade e humildade, Tânia recordou ao postar fotos que realizou minutos antes do desfile oficial na concentração da escola, onde esbanjou muita beleza e carisma ao ser fotografada trajando um ousado look country, com muita transparecia no decote e exibindo muita sensualidade, deixando a mostra as pernas torneadas e sempre com o detalhe do terço em suas mãos.


A Dragões da Real, escola que Tânia desfila, se classificou em 5º lugar com o total de 269,90 pontos, onde prestou uma grande homenagem a música caipira, com o enredo “Minha música, minha raiz! Abram a porteira para essa gente caipira e feliz”. 

Crédito das Fotos: Renato Cipriano / Divulgação

13 de fevereiro de 2018

Mocidade Unida da Mooca vence grupo de acesso 2

Nenhum comentário :
Em uma apuração surpreendente, Mocidade Unida da Mooca venceu o grupo de acesso 2 do carnaval paulistano. Durante toda leitura das notas, a agremiação esteve empatada com a Terceiro Milênio e no último quesito (Comissão de Frente) a agremiação se saiu melhor e garantiu a ida ao grupo de acesso no carnaval 2019.

A escola levou o enredo "Á Santíssima Trindade de Oyó"
Desfile da Mocidade Unida da Mooca / Foto: Alex Sandro Gardel
Confiram a classificação final 

Águia de Ouro e Colorado do Brás são as campeãs do grupo de acesso

Nenhum comentário :
A Águia de Ouro esta de volta ao grupo especial do carnaval de São Paulo, a agremiação da Pompéia venceu a apuração do grupo de acesso com 270 pontos. No desfile, a escola levou o enredo sobre os mercadores de sonhos. Falando dos caminhos que levam a fé, a Colorado do Brás conquistou o vice campeonato e também estará no grupo de elite em 2019.
Desfile da Águia de Ouro / Foto: Alex Sandro Gardel

Com 267,2 o Imperador do Ipiranga foi rebaixado para o grupo de acesso 2.

Confiram a classificação final.

1º Águia de Ouro
2º Colorado do Brás
3º Barroca Zona Sul
4º Nenê de Vila Matilde
5º Pérola Negra
6º Leandro de Itaquera
7º Camisa Verde e Branco
8º Imperador do Ipiranga
Desfile da Colorado do Brás / Foto: Alex Sandro Gardel

 

Tatuapé é Bicampeã do carnaval de São Paulo

Nenhum comentário :
O Acadêmicos do Tatuapé se tornou bicampeã do carnaval paulistano com o enredo exaltando o estado do Maranhão do carnavalesco Wagner Santos. A agremiação venceu no desempate a apuração que ocorreu na tarde desta terça-feira 13 de Fevereiro. O primeiro quesito de desempate foi Mestre Sala e Porta Bandeira. A escola conquistou os 270 pontos empatando com as coirmãs Mocidade Alegre, Mancha Verde e Tom Maior.
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba

A Independente perdeu 1,2 ponto por causa de um problema que teve com um dos carros alegóricos, que precisou ser puxado por uma empilhadeira durante o desfile. Com essa punição a escola atingiu os 267,7 pontos e foi rebaixada do grupo especial junto com a Unidos do Peruche.

Atingida por um incêndio, a Acadêmicos do Tucuruvi desfilou, mas não foi julgada. Ela permanecerá no Grupo Especial.

Veja a classificação final do grupo especial:
1º Acadêmicos do Tatuapé – 270
2º Mocidade Alegre – 270
3º Mancha Verde – 270
4º Tom Maior – 270
5º Dragões da Real – 269,9
6º Império de Casa Verde – 269,7
7º Gaviões da Fiel – 269,6
8º Rosas de Ouro – 269,6
9º Vila Maria – 269,5
10º Vai-Vai – 269,3
11º X-9 Paulistana – 268,9
12º Unidos do Peruche – 268,4
13º Independente – 267,7

Doze escolham abrilhantam o grupo de acesso 2 de São Paulo

Nenhum comentário :
Liga SP, Rumo ao maior Carnaval do Brasil, comemorou o quarta dia de carnaval nesta segunda-feira (12 de fevereiro) com os desfiles do Grupo de Acesso 2 formado pelas escolas: Uirapuru da Mooca, Dom Bosco, Brinco da Marquesa, Combinados de Sapopemba, Amizade Zona Leste, Estrela do Terceiro Milênio, Torcida Jovem, Unidos de Santa Bárbara, Camisa 12, Mocidade Unida da Mooca, Morro da Casa Verde, Tradição Albertinense. 
 
O Sambódromo do Anhembi recebeu o reino do ouro, beleza e fertilidade com a chegada de Uirapuru da Mooca, que ecoou com o enredo "O suntuoso voo do Uirapuru pelos reinos das 3 Deusas Africanas", composto por Ademarzinho do Cavaco, Erick Sapão, Walld Ornar, Rafa Neves, Hans Magalhães, Wllllam Cabello e Chitão Martins, e interpretação de Adeilton.
 
O carnavalesco da escola, Babu Energia, explorou o reino das águas regidas pela rainha Yemanjá, e pelo reino do fogo, raios e trovões regido por Iansã para produzir as alegorias e fantasias representadas pelas cores azul, branco, rosa e verde-água em busca de mais leveza na evolução do desfile.
 
O circo social foi armado pela Dom Bosco para narrar o enredo "Bem-aventurados os homens e mulheres de boa vontade", na composição de Marcos Thiago Motta, Laerte Vieira, Acerola de Angola, Cacá Camargo, Raphael Maslionis e Rafael Mão, e entonação de Rennan Biier.
 
Os ícones da boa vontade como Martin Luther King, Gandhi, Dom Bosco e São Francisco de Assis receberam representatividade, assim como Paulo Freire pela sua grande contribuição na educação, nas artes e nas ciências.
 
O desfile foi composto por alegorias com volumetria, esculturas e efeitos de pinturas, além de fantasias produzidas pelo carnavalesco da agremiação, Flavio Campello, carregadas de estampas, penas artificiais, pelúcia, velboa e materiais reciclados.
 
Logo depois, a Brinco da Marquesa contou como foi difundido a bebida mais popular do planeta através do enredo "A Marquesa e o Ouro Verde", na composição musical Pablo Souza, Buiu Mt, Pedrinho Sem Braço, Renato Silvestre, André Luiz, Almir Mendonça, Marcos Thiago, Digão Lima, Will Anderson, Leandro Rato, Nicolino Nenê, Caca Camargo, na interpretação Alécio Reis e Buiu MT.
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba

A escola evidenciou através de suas alas e três alegorias o surgimento do café na Etiópia, África; que atravessou o oceano passando pela Itália, o primeiro país europeu a consumidor a bebida; que foi na França, que o café foi adocicado pela primeira vez; que foi na Inglaterra que surgiu a primeira cafeteria; e que Belém do Pará foi a porta de entrada do café em nosso país. O café como riqueza nacional – o denominado Ouro Verde, também esteve representado em fantasias e alegorias.
 
O público ainda reviveu os hits dos anos 1990 com as canções “Brasília Amarela” e “Robocop Gay” pela Combinados de Sapopemba com o enredo homenagem intitulado "Mamonas: Um Show de Felicidade", composto por Zinho Calado e Jorge Buda, e sob a liderança vocal de Alex Soares.
 
As alegorias representaram as esculturas bem caricatas dos integrantes do grupo musical, que expressavam fortemente alegria e muito bom astral. Teve ainda a participação de alguns familiares e covers oficiais do grupo. 
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba


Muitos mistérios e segredos foram revelados pela Amizade da Zona Leste através do enredo "A Chave", na composição musical de Daniel Lemes, e interpretação de Chitão e Xande.
 
As doze alas da escola representaram desde o objeto mais utilizado pela humanidade: a chave, até as atuais chaves digitais como as senhas, o uso dos cartões magnéticos, a impressão digital, passando pelo código da vida, em que os cientistas buscam aprimorar os estudos do código genético.
 
O símbolo de sorte e as superstições associados à coruja virou tema para a Estrela do Terceiro Milênio com o enredo “Na força da coruja, deixe a lenda te guiar”, na composição de Marcelo Casa Nossa e Darlan Alves, e interpretação de Vaguinho e Darlan Alves.
 
Para destacar a representatividade, simbolismos e a magia da ave, o carnavalesco da escola, Murilo Lobo, viajou no tempo, passando pela Antiguidade, mitologia grega, até chegar aos dias atuais através dos filmes de Harry Porter. 
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba
A Torcida Jovem transformou o Sambódromo em uma rota marítima para contar a história de "O Corsário Elegante: O Terror dos Sete Mares", na composição musical de Toninho 21, Manequim T.J.S. e Wagner do Cavaco, e sob a liderança de Celsinho Mody no vocal.
 
A agremiação além de contar as interferências que os piratas promoveram, teve alas e fantasias representando os principais personagens da história do enredo como o Corsário Elegante Thomas Cavendish, Netuno, o metal Prata, a Senhora de Monte Serrat, entre muitas outras figuras da Era de Ouro da Pirataria.
 
O Sambódromo foi palco para celebrar a revolução pernambucana através da Unidos de Santa Bárbara com o enredo Pernambuco você é nosso! O baile dos 200 anos da Revolução Pernambucana – A celebração do Leão coroado – Alceu Valença”, na composição de André Ricardo, Edivaldo Gonçalves, Chico Manero, Rogério Papa, Ruí Fernandes e Jorginho Soares, e voz de André Ricardo.
 
A escola retratou o movimento emancipacionista e ainda trouxe representações das canções do compositor Alceu Valença, uma forte celebridade assim como a de José de Barros Lima, o Leão Coroado que fez história como líder maçônico dessa revolução.
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba

 
O santo guerreiro passou pelo templo do samba através da Camisa 12 com o enredo “São Jorge, o Santo das 3 religiões", na composição musical de Capão, Xuxa do Cavaco, Rodrigo Bola, Neuber André, Digo Sá, Tchelo, e voz de Leo Reis.
 
A escola preparou um “altar” repleto de velas, rosas e muita fé para saudar as grandes lutas e glórias de São Jorge, o santo cultuado por diversos povos, sendo quase unanimidade em solo brasileiro.
 
Outra santidade pairou na avenida com a chega da Mocidade Unida da Mooca em devoção "A Santíssima Trindade de Oyó", composta por Vítor Gabriel, Dom Marcos, Gui Cruz, Rodrigo Minuetto, Rodolfo Minuetto, e interpretação da dupla Carlos Jr. e Gui Cruz. 
 
A proposta da escola foi propagar uma mensagem de tolerância entre os povos apresentando, por exemplo, o abre-alas com os três santos católicos: São João Batista, São Jerônimo e São Pedro. 
Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba

 
A luta dos escravos e a resistência do samba foram tema da Morro da Casa Verde através do enredo “A luta de um povo, a força de uma raça... Luiza Mahin, a luz de Daomé!”, composto por Acerola de Angola, Jacaré, Rodrigo Xará, Cacá Camargo, Bruno Pelé, Marcio Campos SP, Marcos Thiago, Rapha Maslionis, Mãozinha, e voz de Juninho Branco.
 
O desfile da escola fez uso de cores diversificadas, de materiais recicláveis empregados na ala das baianas, e valorizou Luiza Mahin, com menções à África e elementos da Savana.
 
A temporada de apresentações carnavalescas também reviveu a magia circense pela Tradição Albertinense através do enredo “Das praças aos palcos, a trupe albertinense apresenta: as mil e uma faces do artista brasileiro”, dos compositores Léo do Cavaco, Armênio Poesia, André Filosofia, e Xandinho Nocera, e intérprete Léo do Cavaco.
 
O público se encantou com os componentes da escola representando os artistas de circo e suas performances acrobáticas, os cantadores de cordel, os músicos que se apresentam nas equinas, os dançarinos, os repentistas, os artistas com pernas de pau, entre muitos outros personagens que simbolizam a arte brasileira. 

Foto: Alex Sandro Gardel / Folia do Samba