10 de maio de 2016

Grupo Dose Certa lidera primeiro lugar no segmento samba há seis semanas

Nenhum comentário :
Das primeiras apresentações no Bar Samba e Brahma, em São Paulo, de 1998 para cá, muita coisa aconteceu. Foram quatro CDs, o primeiro DVD está a caminho, participações em novelas da TV Globo e shows pelo Brasil. Esse é o “Dose Certa”, grupo que mistura o suingue carioca com a força e malemolência da batucada paulistana, inspirado em grandes mestres do gênero, como Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Bezerra da Silva e muitos outros.

A boa notícia é que há seis semanas consecutivas, a atual música de trabalho, “Verão pra te aquecer”, (https://www.youtube.com/watch?v=ghGrhbo38fk) está em primeiro lugar no segmento samba nas rádios do Brasil, segundo a Crowley Broadcast Analysis, especializada em gravação e monitoramento. Lançada pela plataforma musical da Sony Music e composta por Almir Guineto, Fred Camacho e Pretinho da Serrinha, a canção estará no primeiro DVD, “Assinatura”, com lançamento previsto ainda para esse semestre e com produção do renomado Max Pierre.
Dose Certa /Foto: Nana Santos e Marcos de Lima Penha

O grupo foi Idealizado por Alemão do Cavaco, um dos compositores do samba campeão do carnaval da Mangueira, em 2016, em uma homenagem à cantora Maria Bethânia. Essa foi a sua terceira disputa conquistada na escola carioca, onde também foi diretor musical por três anos. Como compositor, já foram treze conquistas, sendo que a maioria, em São Paulo, nove pela Gaviões da Fiel e uma pela X-9 Paulistana. Nesse carnaval, comentou pela segunda vez consecutiva, a transmissão do desfile do grupo especial de São Paulo, pela TV Globo. Além disso, também é vídeo blogueiro do site SRZD, do conceituado jornalista Sidney Rezende. Formado pela Faculdade de Música Carlos Gomes, ele já acompanhou grandes nomes da MPB e do samba, como Alcione, Bezerra da Silva, Leci Brandão e Monarco.

Além dele, que também cuida da direção musical e arranjos do grupo, o “Dose Certa” é formado por músicos com vasta experiência no samba: Serginho Picciani (vocal e pandeiro), Vitor Da Candelária (percussionista), Vinicius Almeida (arranjos, contrabaixo e violão de seis e sete cordas) e Jonatas Petróleo (compositor, banjo e voz).

“Tem sido uma surpresa grande tudo que está acontecendo. Estamos sendo muito bem recebidos pelos radialistas, é gratificante e uma vitória você ouvir a sua canção fazendo história no meio da música popular brasileira, entrar em regiões onde o sertanejo e o forró prevalecem, além de estar em primeiro lugar durante cinco semanas seguidas no segmento samba. Verão pra te aquecer está abrindo os caminhos para que o Dose Certa possa se tornar, não só um grupo de conceito, mas também de renome e respeitado em todo o Brasil”, diz o vocalista Serginho Picciani.

Os músicos gravaram duas participações na novela “Totalmente Demais”, da TV Globo, onde tiveram a oportunidade de mostrar alguns sucessos de vários sambistas, o samba campeão da Mangueira, além de “Verão pra te aquecer”.

O último CD, “Pra Sempre Samba”, contou com as participações de grandes nomes da música brasileira, como Ivan Lins, Leci Brandão, Ana Costa, entre outros. Essa produção foi pré-selecionada na categoria “Melhor disco de samba”, no prêmio da Música Brasileira, em 2013. Além disso, no mesmo ano, a música “No compasso do samba”, do repertório desse trabalho, fez parte da trilha sonora de “Sangue Bom”, da TV Globo. Nesses 18 anos de estrada, coleciona vários fãs, incluindo personalidades, como o jornalista Chico Pinheiro, que escreveu o release do último CD do Dose Certa”.

Vitor da Candelária nasceu em um dos berços do samba do Rio de Janeiro, o morro da Mangueira. Aos nove anos, já integrava a bateria mirim da escola carioca. Já trabalhou com o grupo Doces Bárbaros (formado por Caetano Veloso, Gal Costa, Gilberto Gil e Maria Bethânia). Também tem uma grande experiência como dançarino de salão e coreógrafo e atuou ao lado da renomada Débora Colker. Em 2011, no projeto do músico Leandro Lehart, ficou a frente da maior bateria de escola de samba do mundo, durante apresentação na Virada Cultural de São Paulo. Eles bateram o recorde, que consta no livro Guiness Book, por reunirem mais de mil ritmistas tocando, ao mesmo tempo, e no mesmo lugar. Nesse carnaval de 2016, ele comandou a bateria da X-9 paulistana. 

Aos 11, Vinícius Almeida começou a tocar violão de sete cordas, na igreja, ao lado dos pais. Aos 13, conheceu uma roda de samba e, não parou mais. Tocou com vários grupos, com o cantor Chrigor e o príncipe do pagode, Reinaldo. Estudou na ULM (Universidade Livre de Música), e, em 1996, foi a primeira pessoa a tocar baixo no sambódromo do Anhembi, com a escola Unidos do Peruche. Além disso, em 2011 e 2012, assumiu o violão de sete cordas, na avenida, pela X-9 Paulistana.

Filho do sambista, Petróleo, Jonatas Petróleo começou a tocar samba, aos 14 anos. Estudou na ULM (Universidade Livre de Música), em 2012 e se formou em música, pela Unisantana. Faz parte da comunidade “Samba da vela”, movimento cultural, conhecido por ter uma vela no centro da roda. Pelas suas apresentações, foi convidado para participar das gravações de CDs do projeto e também de grandes sambistas. Desde 2004, integra o projeto social Zumaluma, onde dá aulas de cavaquinho e criou a biblioteca comunitária. 

Assim como os outros integrantes, Serginho Picciani também vem de uma família de sambistas. Ganhou o seu primeiro repinique, do tio, que tocou na bateria do mestre André, na Mocidade Independente de Padre Miguel. Fez parte da banda da cantora Jovelina Pérola Negra, gravou e participou, como backing vocal, de discos e shows de grandes artistas, como Rick Martin, Dudu Nobre, da turnê do cantor Seu Jorge, pelo Brasil e Europa, e muitos outros trabalhos. Em 2011, cantou na abertura dos jogos olímpicos mundiais, no estádio do Engenhão, Rio de Janeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário