23 de fevereiro de 2017

Arte urbana do graffiti veste o galo da madrugada de 2017

Nenhum comentário :


#santofortenasruas recebeu o convite para a missão gigante!

Traços, colorido e técnica da street art dão vida e brilho, este ano, ao maior símbolo do carnaval do planeta: o Galo da Madrugada! A missão de grafitar o gigante folião com trinta metros de altura e quinze toneladas é do jornalista, artista plástico e grafiteiro, Flávio Barra. O convite partiu da comissão do carnaval de Recife comandada pela primeira-dama, Cristina Melo.  “É um sonho o que eu estou vivendo. Todo grafiteiro espera um dia fazer uma grande obra, mas o Galo da Madrugada é surreal. Não dá para mensurar. Ele é maior que qualquer coisa, envolve a paixão, o amor, a alma de um povo. É uma grande responsabilidade interferir nisso”, diz Barra.

 Vestir o galo não é das tarefas mais fáceis. Ele é gigante no tamanho e maior ainda no efeito visual que provoca quando ocupa a ponte Duarte Coelho, no centro do Recife, Pernambuco. Flávio Barra utiliza rolo, pincel e spray para dar a identidade visual à alegoria. A parte do graffiti foi executada em várias etapas. Tudo calculado. Medido aqui e ali. As cores predominantes são amarelo, vermelho e laranja em degradé. As asas e a cauda são em cetim e a cabeça em lamê, com muito brilho. No corpo, junto ao grafite, haverá pontos de luz feitos com CDs e grandes flores em alto relevo produzidas em espuma, que também serão grafitadas. Engenheiros e técnicos assinam toda a estrutura da alegoria.
No peito do galo está a “Maria”, personagem que se transformou na marca do trabalho de Flávio Barra e que foi inspirada na filha de mesmo nome. Ela surge com “meia face” de uma boneca de cílios gigantes, cabelos coloridos e compridos que se entrelaçam.  Maria” já faz parte de vários cenários urbanos do Recife e Região Metropolitana. Também está em Fernando de Noronha, Rio de Janeiro e países como Portugal, Espanha, França e Argentina.

 Trabalho reconhecido – As roupas usadas pelo prefeito, Geraldo Julio e a primeira-dama, Cristina Melo, no Baile Municipal de 2017, também foram grafitadas por Flávio Barra. O namoro com o trabalho de Barra começou ano passado. Cristina Melo esteve numa exposição coletiva e se deparou com “Maria” pintada em madeira. Ela se encantou com o que viu e este ano fez pessoalmente o convite.
Tim tim por tim tim – Flávio Barra tem 42 anos. É natural de Belém (Pará). Formado em Jornalismo pela UFPA. É casado e pai de dois filhos. Mora em Recife desde 2000 e recebeu o título de cidadão pernambucano em 2006. Aos 12 anos teve contato com a lata spay. Lá em Belém traçou os primeiros passos do que viria anos depois. Navegou ainda pelo teatro e música. Em 2013, já na capital pernambucana, incentivado pelo amigo Raffa Mattos - também conhecido por colorir as ruas da cidade com os corações e regadores da campanha Plante amor e colha o bem – saiu pelas avenidas da cidade pintando pedaços de madeira encontrados no lixo. Os trabalhos eram deixados em locais públicos para que qualquer pessoa pudesse resgatá-los. Surgiu ali o reencontro de Barra com a rua e a tinta. Em seguida veio o nome de batismo. O Tag que assina as obras. “Logo na primeira saída, Rafa me batizou: Santo forte nas ruas.  O amigo se inspirou em uma frase que eu uso sempre: Meu Santo é Forte. Meu corpo é fechado pra todo o mal. Eu assumi o pseudônimo como um projeto de retorno definitivo à arte de rua”, explica.

Nenhum comentário :

Postar um comentário