2 de fevereiro de 2017

NILCEA FREIRE ASSUME DIREÇÃO DO MUSEU DO SAMBA

Nenhum comentário :
Posse será na sexta, dia 3, e contará com participação de Nilcemar Nogueira, Secretária Municipal de Cultura do Rio e fundadora do Museu
 
Ex-ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcea Freire é a nova diretora-executiva do Museu do Samba. A gestora assume o cargo anteriormente ocupado por Nilcemar Nogueira, neta de Cartola e Dona Zica e fundadora do museu. Nilcemar desligou-se da função desde que tornou-se Secretária Municipal de Cultura do Rio de Janeiro. 

A posse de Nilcea Freire acontece na próxima sexta-feira, dia 3 de fevereiro, a partir de 18h, no Museu do Samba. A cerimônia contará com a presença de Nilcemar  Nogueira, que fará a transmissão (simbólica) do cargo para a nova diretora-executiva. Para não fugir às tradições do lugar, a posse será embalada por uma roda de samba de raiz, comandada pelo grupo Arruda.


A relação de Nilcea Freire com o Museu do Samba não é nova. Ela já fazia parte do Conselho Deliberativo da instituição, que é presidido pelo bamba Tiãozinho da Mocidade.  A experiência como gestora pública – além de Ministra, Nilcea foi reitora da UERJ – e sua reconhecida trajetória em defesa da valorização do negro e das mulheres na sociedade brasileira lhe renderam a indicação, feita pelo próprio Conselho Deliberativo, para o cargo.

“A Nilcea traz no histórico pessoal uma atuação de luta social que coaduna com a missão do nosso Museu do Samba. Além disso, ela não está chegando lá agora, sempre esteve ao meu lado e é responsável por muitas de nossas conquistas”, destaca Nilcemar Nogueira. “No momento em que novos desafios se apresentam para mim, sair do Museu não está sendo traumático porque confio no trabalho da Nilcea, que reúne profissionalismo, experiência e sensibilidade para gerir um organismo vivo como o Museu do Samba”, avaliza Nilcemar.

“Vejo neste novo desafio a possibilidade de fazer uma junção da minha trajetória com a filosofia do Museu do Samba, que é a casa do sambista e acolhe todas as manifestações culturais ligadas à nossa afrodescendência”, acredita Nilcea Freire. “Vou fazer uma gestão compartilhada e aberta ao mundo do samba, em todas as suas dimensões, a fim de dar voz e um protagonismo maior aos sambistas”,  afirma a nova diretora-executiva do Museu.
 
Breve currículo de Nilcea Freire – Formada em Medicina, a nova diretora-executiva do Museu do Samba é professora universitária. Entre 2000 e 2003, foi Reitora da UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro), onde implantou o regime de cotas para ingresso na universidade. De 2004 a 2010, foi Ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Entre os marcos de sua gestão estão a mobilização para a criação da Lei Maria da Penha, o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher e a inserção do Brasil no cenário internacional de luta pelos direitos das mulheres. Como Ministra, Nilcea dedicou especial atenção aos direitos das trabalhadoras domésticas, às políticas para trabalhadoras do campo e à defesa das mulheres negras. Ao sair do Governo, tornou-se representante da Ford Foundation no Brasil.
 
Sobre o Museu – A história do Museu do Samba começa em 2001, quando Nilcemar Nogueira criou o Centro Cultural Cartola, localizado às margens do Morro de Mangueira, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Inicialmente debruçado sobre a memória de Cartola e sua obra antológica, ao longo dos anos o Centro Cultural Cartola foi se tornando referência em pesquisa, preservação de memória e fomento de atividades culturais para sambistas e instituições ligadas ao samba e carnaval. Em agosto de 2015, o espaço mudou de nome, passando a chamar-se Museu do Samba.

Nenhum comentário :

Postar um comentário