28 de abril de 2017

Chapa "Resgata Cubango" emite comunicado oficial

Nenhum comentário :
A Chapa RESGATA CUBANGO – liderada pelo candidato à presidência Rogério Belisário, ao tomar conhecimento do release enviado à imprensa pela assessoria de imprensa do G.R.E.S. Acadêmicos do Cubango, vem, pela presente, em respeito à opinião pública, à mídia especializada, às Ligas, às Escolas de Samba em geral e às comunidades por elas representadas, esclarecer alguns pontos da curiosa manifestação da CHAPA 1, intitulada “Todos pela Cubango”.


1. Antes da chegada do atual presidente da escola, em 2003, o Acadêmicos do Cubango já participava dos desfiles do carnaval carioca, filiado à Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro a partir do ano de 1986. No carnaval de 2002 cujo presidente era Gustavo Frickman, a escola foi campeã do grupo de acesso “B” ascendendo ao grupo “A”.

3. Durante 5 mandatos consecutivos, a diretoria que hoje compõe a chapa RESGATA CUBANGO jamais foi notificada desta dívida que o atual presidente e candidato a reeleição alega liquidado entre os anos de 2003 a 2011, no valor de R$1.800.000,00 (um milhão e oitocentos mil reais). Não basta alegar a existência de tal dívida. Entendemos que a mesma deve ser provada, bem como o seu pagamento durante todos estes anos citados, com a apresentação das respectivas notas fiscais e documentos que comprovem sua existência, como rege o nosso estatuto e as leis brasileiras.

4. Barracão: O atual presidente executivo e candidato à reeleição deve ter se esquecido da real situação em que encontrou a escola. Nós não. A agremiação estava em um local usado como barracão na Avenida Rodrigues Alves, local cuja área foi conseguida em regime de comodato de 20 anos,  pela deputada federal  Laura Carneiro, porém quando da implantação do Porto Maravilha, foi transformada no que, hoje, é o AQUÁRIO DO RIO DE JANEIRO. Em troca, a Prefeitura do Rio de Janeiro, em conjunto com o Porto Maravilha, cedeu a área em Benfica, na confluência da Avenida Julio de Moraes Coutinho com Avenida Brasil, onde o Patrono da escola, na época, pagou todo o custeio da obra de estrutura do barracão.

5. Chassis de alegoria: A Cubango sempre teve suas próprias alegorias, as quais, até a chegada do nosso Patrono, eram chassis sem motorização. Em 2010 foram comprados cinco ônibus, dos quais foram retirados seus chassis e toda a mecânica, para montar os Carros Alegóricos. Nós também gostaríamos que o atual presidente apresentasse aos conselhos da GRESAC a documentação de propriedade dos carros alegóricos, uma vez que tal bem faz parte do acervo patrimonial da escola.

6. Quadra: o terreno foi comprado em 1974, e,  a Quadra, foi construída em 1978.  A Cubango sempre foi proprietária da quadra, ainda que, em determinado momento ela estivesse ameaçada de penhora por uma dívida trabalhista, mas esse imbróglio foi resolvido com a quitação da dívida.
A ampliação da Quadra iniciou-se na administração do Presidente Gustavo Frickmann em 2001, e, durante a permanência do Patrono, o mesmo foi ajudando a ampliar o espaço físico da mesma.

7: Da comunidade e da utilização do espaço da Quadra: A quadra nos últimos dois anos ficou praticamente sem atividade para sua comunidade. A maior utilização foi de terceiros que pagavam alugueis pela sua utilização para eventos que não eram para comunidade. O único movimento de quadra foi durante a disputa de samba. Não há oficinas, nem ensaios na agremiação, fora que a quadra se encontra suja, sem manutenção e não sabemos de pagamentos de contas de luz e água.
Devemos frisar que neste período de 2 anos a secretaria da escola ficou também fechada, o que impossibilitou a confecção de carteiras de identificação de seus componentes e quadro de sócios.

8. O atual presidente e candidato a reeleição alega que, neste carnaval de 2017, recebeu somente 30% da subvenção prometida. Numa conta simples, se ele recebeu R$ 1.400.000,00 declarados, nós jamais tivemos uma subvenção de cerca de R$ 4.700.000,00. Falar de número ilusório é fácil. Acreditamos que ele quis dizer é que ele recebeu 30% a menos da Prefeitura de Niterói, do que outra agremiação da Cidade.

O que ele não conseguiu comprovar até hoje é como foi gasto o valor oficialmente recebido de R$ 1.475.368,86 para o Carnaval de 2017, num dos carnavais mais pobres que a Cubango apresentou na Sapucaí, e que ele, infelizmente, se vangloria pelo oitavo lugar conseguido. Em parecer expedido pelo Conselho Fiscal, podemos ver inclusive que há, uma despesa de R$ 240 mil reais anotada à mão e sem assinatura. Há inúmeros relatos também de funcionários de barracão e demais segmentos e prestadores de serviços que não foram pagos, o que é mais uma prova do descuido deste dirigente com as contas da escola, seus profissionais e seu patrimônio.

9. Sobre as contratações: o atual presidente e candidato a reeleição Olivier Luciano “Pelé” garante que está com um time competitivo para o Carnaval de 2018, mas, infelizmente ele ainda não apresentou os devidos contratos para os Conselhos Deliberativo e Soberano conforme rege o estatuto. Nós queremos adiantar a estes profissionais, que, de alguma maneira devem ter sido iludidos com promessas do atual dirigente, que assim que eleitos vamos conversar com cada profissional, no intuito de formalizar as contratações, bem como avaliar as atividades e necessidades de cada um, suas dúvidas e queixas, para o bem comum da comunidade Cubanguense e do mundo do samba.

10. Nós da RESGATA CUBANGO repudiamos o uso das redes sociais da agremiação bem como da assessoria da ESCOLA para a divulgação propaganda eleitoral na CHAPA UM – TODOS PELA CUBANGO, onde o atual presidente é também o candidato a reeleição. Sabemos que a assessora da escola é filha do presidente e não é um profissional contratado pela agremiação (uma vez que o contrato de prestação de serviços não foi apresentado aos Conselhos), e, além disso, a atitude de usar os meios oficiais da escola não condiz com a isenção e lisura em um processo democrático de eleições, comprovando, assim, mais uma das irregularidades vindas deste dirigente.

          Essas, são algumas questões que a chapa RESGATA CUBANGO faz, não só aos conselhos, mas ao atual presidente, que ao longo dos anos, não age democraticamente e responsavelmente em sua gestão.

          Como se vê, a Democracia que conhecemos é diferente da Democracia alardeada pelo atual presidente e candidato a reeleição, uma vez que, diferentemente deste dirigente, somos defensores intransigentes do cumprimento das Leis e dos regulamentos.
                   
          Por fim, considerando que as inverdades veiculadas pelo atual presidente e candidato a reeleição Olivier Luciano “Pelé” não poderiam ficar sem resposta, só nos resta aconselhar à comunidade, ao mundo do samba e aos demais amigos e admiradores do Acadêmicos do Cubango que, ao invés de dar crédito à essa  campanha difamatória infundada e promovida pela chapa da situação, procurem conhecer os projetos e as ideias para a reformulação do Carnaval da GRESAC, o que, em nosso entendimento, é muito mais produtivo do que a velha prática da distorção das palavras, fofocas e da captação de apoios em troca de falsas promessas.

Tudo pelo bem da escola de samba mais querida de Niterói!
  
Rogério Belisário
Candidato à presidência – Chapa RESGATA CUBANGO

Pool Quintanilha
Candidato à vice-presidência – Chapa RESGATA CUBANGO

Theo Ferreira
Candidato a presidente do Conselho Deliberativo – Chapa RESGATA CUBANGO

Nenhum comentário :

Postar um comentário