28 de abril de 2017

Rede Carioca de Rodas de Samba comemora o dia do trabalhador com evento liderado por mulheres

Nenhum comentário :
Em tempos de movimentos e manifestações em prol da valorização da mulher em todas as vertentes da sociedade, no Dia do Trabalhador essas vozes não poderiam se calar, e nada melhor que uma roda de samba para cantar em alto e bom som o empoderamento feminino.
Elas compõem, cantam, tocam e produzem cultura para a cidade diariamente e merecem uma festa que as exalte. O encontro idealizado pelas mulheres da Rede Carioca de Rodas de Samba e batizado com o nome de “Operárias do Samba” promete sacudir a Praça Tiradentes, nesta quinta-feira, 4 de maio, a partir das 17h.  
Pesquisas mostram que mulheres ganham menos do que os homens, sofrem com os assédios diários, são colocadas à prova em relação à capacidade de execução do seu trabalho, principalmente quando estas atividades envolvem habilidades consideradas, culturalmente, como masculinas.


 “O machismo ainda presente na sociedade brasileira acaba dificultando e muitas vezes até inviabilizando a participação feminina nos mais diversos meios. No samba, isso não deixa de ocorrer, muito embora a sua história seja marcada pelas grandes matriarcas, como Tia Ciata, Tia Surica, Tia Doca, Dona Zica e tantas outras cantoras e compositoras. Mas, nosso movimento não poderia deixar de mostrar que lugar de mulher é no samba, e em qualquer outro lugar onde ela queira estar, enfatiza Daniele Monteiro, uma das idealizadoras do evento.

Através de um repertório de compositoras, intérpretes e instrumentistas que contribuem e influenciam o samba desde o século passado, as Operárias do Samba irão exaltar as renomadas D. Ivone Lara, Clementina de Jesus, Leci Brandão, Áurea Martins, Elizeth Cardoso, Alcione, Elza Soares, Jovelina Pérola Negra e tantas outras grandes vozes da nossa música.

Apesar de aparentemente, ser um local liderado por homens, as mulheres, desde sempre, estiveram presentes nas rodas de samba. E atualmente, vêm reafirmando ainda mais seu espaço nas rodas, sejam como cantoras, compositoras, instrumentistas ou produtoras. “Ao firmar nossa presença, tornamos as rodas de samba um espaço mais diverso, igualitário e democrático. Esse evento foi todo pensado e organizado por mulheres que vivenciam o samba. E por ser uma realização da Rede Carioca de Rodas de Samba, que entende e apoia nosso movimento, teremos nossos parceiros, Luciano Bom Cabelo, Nego Álvaro e Paulo Henrique Mocidade cantando e tocando conosco na roda, finaliza uma das produtoras do evento, Ana Priscila da Silva.  

A festa terá participação especial do Grupo É Preta e serão realizadas homenagens às famosas “tias” do samba e alguns ícones femininos da cultura carioca. Haverá também uma feira temática com gastronomia, cultura e arte que terá foco no protagonismo da mulher no mercado de trabalho em todas as áreas.

Nenhum comentário :

Postar um comentário