30 de junho de 2017

Projeto 'Cartilha do Samba' comemora 2 anos com atrações especiais neste domingo, 02

Nenhum comentário :
O projeto Cartilha do Samba, que acontece nas primeiras segundas-feiras de cada mês, no bar do Peruche, vai promover um domingo diferente e cheio de surpresas para os apaixonados por samba de raiz. 

Programada para começar a partir das 13h, a festa acontecerá na quadra social da Peruche, à rua Samaritá, 1040, Ponte do Limão. A entrada será 1kg de alimento não perecível (exceto sal, açúcar e fubá).

Os intérpretes Royce do Cavaco e Fernando Prado, das escolas Rosas de Ouro e Águia de Ouro, respectivamente, serão as atrações do evento ao lado dos artistas Yvisson Pessoa, Duda Ribeiro,  Max B.O, Kupira e dos grupos "De Mais a Mais", "Grupo Tudo Azul" e "Regional Mistura".
Foto: Igor Catanhede

"Será uma tarde incrível repleta de boa música. Contamos com a presença dos nossos amigos, componentes das co-irmãs e sambistas", conta Rodrigo de Oliveira, conhecido como Schumacher,   idealizador do grupo.


Há dois anos, o Projeto Cartilha do Samba mantém vivo os sambas de raiz considerados grandes composições de todos os tempos e, claro, os sambas-enredos dos inesquecíveis carnavais do Rio de Janeiro e São Paulo.

Além do repertório, o projeto também relembra imortaliza os grandes compositores de cada  época. "Valorizamos os poetas do samba e samba-enredo. É muito emocionante recebê-los em nosso projeto. Fazemos questão de apresentá-los, cantar um sucesso e, as vezes, conseguimos até uma palhinha", diz Schumacher. 
Foto: Igor Catanhede

As apresentações do Cartilha acontecem na sede da Unidos do Peruche, no Bar da Peruche e o grupo está sempre recebendo artistas, compositores, músicos, percussionistas e os fãs do projeto que dá espaço para canções inéditas e autorais.


História

O projeto Cartilha do Samba idealizado por quatro componentes da escola que já tinham o desejo de iniciar um grupo de samba para executar músicas inéditas dos amigos compositores e conhecidos de ouras agremiações. “Decidimos sair da conversa e marcamos o primeiro encontro na quadra. A cada semana nossa ideia foi tomando forma.

Chegamos aos 2 anos”, comemora Schumacher (Rodrigo de Oliveira), membro da Ala dos Compositores e diretor da Ala Musical da Filial do Samba e um dos idealizadores ao lado de Sassá (Jailton Tavares de Souza), Dhall (Marivaldo Porci no dos Santos) e Marcelo Bastos.

Hoje, o grupo conta com 30 pessoas. Alguns são atuantes e outros comparecem esporadicamente. “O trabalho é focado em manter a cultura do samba tradicional, de raiz. Esse estilo vem sendo cada vez menos executado nas rádios e perdendo espaço”, explica Schumacher.

Nenhum comentário :

Postar um comentário