23 de outubro de 2017

Cubango apresenta parte de suas fantasias em ensaio realizado no Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea

Nenhum comentário :
A escola de samba Acadêmicos do Cubango, da Série A, apresentou, neste ultimo domingo, quatro de suas fantasias que irão ajudar a contar o enredo “O Rei que bordou o mundo”, em homenagem a Arthur Bispo do Rosário. A divulgação, porém, ocorreu de forma não-convencional: foi realizado, no dia 07 de outubro de 2017, um ensaio fotográfico na Colônia Juliano Moreira, que abriga o Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea. Os carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora levaram os figurinos para o lugar onde Bispo viveu e produziu a maior parte da sua obra, a fim de fortalecer o diálogo entre o carnaval e a arte contemporânea, a obra do artista e a releitura carnavalizada dela.


Além disso, o objetivo do ensaio é mostrar o contraste entre a crueza do manicômio e a beleza poética que irrompe da arte de Bispo do Rosário, que, “prisioneiro de passagem”, conseguiu criar estratégias de re-existência no interior de um espaço extremamente violento, opressivo e massificador. As fantasias escolhidas, vestidas pelo modelo Clayton Paiva e fotografadas por Talita Teixeira, são: “Correntes Marítimas – Parafusos” (reinterpretação para a dança dos Parafusos, típica da região de Lagarto, nos arredores de Japaratuba, cidade onde Bispo nasceu, no interior do Sergipe), “Roda da Fortuna” (fantasia que se utiliza de uma das obras mais instigantes do artista, comparada a Marcel Duchamp, para dialogar com outras instalações – e para isso se utiliza de carrinhos, regadores, madeira e utensílios de cozinha, todos inventariados em plaquinhas de tecido); “Xeque-Mate” (menção aos tabuleiros de xadrez criados por Bispo do Rosário, que, grande estrategista, desafiava os visitantes a jogar com ele); e “Rei dos Reis” (visão poética da forma como Bispo do Rosário gostaria de se apresentar ao Criador, coroado como o Rei dos Reis, na tradição dos festejos populares da região onde nasceu).  Na roupa, além das bússolas bordadas a mão, há os nomes dos fundadores do Acadêmicos do Cubango, homenagem necessária à memória da escola.


A verde e branco de Niterói reforça os agradecimentos à diretora do Museu, Raquel Fernandes, e ao produtor João Gilberto, que abriram o espaço exclusivamente para a feitura do ensaio. E convida a todos para que pesquisem sobre a obra de Bispo do Rosário e a luta antimanicomial. A​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​ Cubango convida, também, para que os amantes da arte e do carnaval visitem o Museu – aberto de terça a sexta, das 10 às 17 horas, na Colônia Juliano Moreira – Jacarepaguá.

Fotos: Talita Teixeira









Nenhum comentário :

Postar um comentário