3 de novembro de 2017

Mestre Diego comemora uma década à frente da bateria 'Pegada da Coruja'

Nenhum comentário :
O jovem ritimista que aos 17 anos assumiu a bateria no dia do desfile de 2008, completou dez anos à frente dos ritmistas da sua escola do coração. Além disso, Diego também faz parte da direção de bateria na Acadêmicos do Tucuruvi coordenada pelo mestre Guma há 4 anos. Já teve passagens pelas batucadas da Tom Maior, Águia de Ouro e Unidos de Vila Maria 

Músico prodígio, Diego Silva foi o escolhido para assumir a bateria Pegada da Coruja no dia do desfile oficial em 2008 no carnaval "Feijoada, das sobras ao prato principal", ano em que a escola foi campeã do grupo II da Uesp. O mais jovem mestre assumiu a responsabilidade de coordenar os ritmistas e também passar na Avenida tocando repinique. Mesmo com tantos desafios no desfile oficial conquistou a nota máxima. Desde então, permaneceu no cargo e fez história. "Fui crescendo e evoluindo junto com meus diretores e ritmistas. Hoje a Pegada da Coruja tem a minha cara e ainda temos muito trabalho pela frente", afirma Diego.



Além de dominar o repinique, instrumento conhecido por dar o tom do ritmo ou, na liguagem dos batuqueiros,  é o que "chama" a bateria para iniciar o som, Diego também toca outros naipes como surdos, caixa, chocalho, timbal e tamborim. O mestre conta com nove diretores, entre eles a sua esposa, responsável pelo agogô. "Na nossa gestão decidimos continuar com o mestre Diego que é muito talentoso e é cria da casa. Além disso, ele está envolvido na escolinha de bateria e já formou vários sambistas. Temos certeza que esse ano ele fará um grande carnaval", declara o presidente Gilberto Rodrigues, o Giba. Após a formatura da escolinha da bateria deste ano, Diego trouxe seis músicos do naipe caixa para tocar na bateria oficial.

Carreira

Conheceu a percussão aos 8 anos através de um primo que tinha um grupo de pagode e Diego frequentava os ensaios e durante as pausas ele ficava “batucando” os instrumentos. No ensino médio, participou de aulas de percussão ministradas pela ONG Bascri, onde anos depois se tornaria professor. Aos 15 anos decidiu aperfeiçoar suas técnicas e fez aulas no Souza Lima e também com o percussionista, Jorginho Marques, que foi quem o levou para a Estrela do 3° Milênio onde tocou surdo, caixa e repenique. Desfilou dois anos como ritimista e depois assumiu a direção do ritmo. Hoje Jorginho é seu diretor de timbal na Pegada da Coruja.  
Esse ano Diego se forma em Engenharia de Controle e Automação e já trabalha na área.


Carnaval 2018

A Estrela do 3° Milênio levará para a Avenida o tema "Na força da coruja, deixe a lenda te guiar", do carnavalesco Murilo Lobo. O enredo contará as lendas, mitos e curiosidades da ave que é o símbolo da maior agremiação localizada na zona sul da capital. A escola será a sexta escola a desfilar no dia 12 de fevereiro (segunda-feira).

Nenhum comentário :

Postar um comentário