28 de novembro de 2017

'Papo Reto com Tiago Linck' - Trançando em arte o sentimento mais profundo

Nenhum comentário :
O artista plástico negro, pobre, marginalizado pela sociedade, serviu de inspiração para a Acadêmicos do Cubango contar essa história desse rei que ganhou o mundo driblando sua loucura e nos deixando simplesmente arte.

O Bispo do Rosário promoveu verdadeira reflexão entre a realidade e o delírio, a vida e a arte.Considerado “louco”por muitos, Bispo do Rosário ficou refugiado na cela do Hospital Nacional dos Alienados, ali criou obras consagradas no mercado da arte contemporânea.
Foto: Felipe Araujo

Criou o universo lúdico dos bordados, assemblages(espécie de colagens com objetos e materiais tridimensionais), estandartes e objetos durante o seu lado mais obscuro do período da psiquiatria.Com restos de sobras de materiais, inventou um mundo paralelo feito por Deus que segundo ele havia sido escolhido pelo mesmo para reproduzir o mundo em miniaturas.

Sua arte genial desbravou o mundo, além de correr museus conceituados, representou o Brasil diversas vezes.O caráter divino de suas obras, mostra a potência que teve suas criações, transgrediu convenções que levaram o público ao encantamento.Desconstruiu os símbolos manicomiais lhes dando um conceito a eles e um novo valor estético.

Bispo do Rosário, o artista, assim o chamaremos que mesmo que não gostaste dessa nomenclatura, nos deixou uma herança rica, obras de grandes valores que percorrem o mundo. Hoje a Cubango te resgata sua história, mas suas obras e criações fazendo nós refletirmos como poderíamos interpretar você.Um “louco”insano que nos deixou obras riquíssimas, ou mal julgado pela sociedade? O que de fato vale e nos interessa é que você passará, o público vai poder te acompanhar e te dizer: Você é o rei que bordou o mundo e bordará a Sapucaí com sua arte.

Nenhum comentário :

Postar um comentário