30 de novembro de 2017

'Papo Reto com Tiago Linck' - A vida caprichou, se garantiu em mim

Nenhum comentário :
A Amazônia além de ser um bioma brasileiro importante do Brasil, guarda histórias e lendas a serem desvendadas.A Unidos de Padre Miguel nos convida a mergulhar nesse devaneio em busca de se encontrar os mistérios que possui o Amazonas.

Pode parecer uma história “ sem pé nem cabeça”,mas o Rio Amazonas revela lendas que deixam a gente fascinado, e digo fascinado porque não são histórias que os viajantes contam quando  vão para lá, mas sim histórias que a população Ribeirinha conta já que viveram às margens do Rio presenciando tudo.
Foto: Diego Mendes

Com a permissão do Pajé, abandonaremos o beiradão e submergimos nas águas do Iguarapé, na sua profundidade onde ela se encontra segundo a lenda uma cidade misteriosa, uma cidade misteriosa submergida nas profundidades do Rio.A guardiã dessa cidade é a cobra( fera encantada) que guarda o fogo nos olhos, ela é quem clareia em forma de raios a cidade Eldorado .Dela não devemos ter medo, e sim deixá-la nos abraçar.

O Eldorado carregado de habitantes, as espécies de animais como os botos, as tartarugas e é nesse casco que seguiremos nosso passeio pela cidade.Índios jogados nessa profundidade voltam como espírito de vida e luz. Yara permanece em seu castelo encantado seduzindo com sua beleza a quem a olha.

Pajé nos chama para voltarmos desse passeio pela cidade misteriosa.Agora adentramos em terra , onde o real e o mítico se misturam.O Eldorado que estava submerso se emerge na floresta e o Pajé nos apresenta Parintins, a terra do Bumba Meu Boi. As lendas, os espíritos dos índios carregados de misticismo, as riquezas naturais daquela cidade se transformam em festa pelas pessoas que “respiram” as histórias daquele labirinto subquático.


Na Arena de duas torcidas, os rastros de histórias contadas pelo pajé são recriadas pelo encarnado e o anil. O encontro das luas, observado pelas três Marias, tecendo o véu para o espetáculo. A bandeira da Unidos de Padre Migue, vermelha e Branca, unir-se-á, as duas cores dos bois, sem distinção e fará de Tupinambá, o ecoar da toada até a Sapucaí, a porta estandarte que empunhará o manto da escola, onde cunhã-porãs serão foliões , tudo para exaltar esse Eldorado Submerso carregado de lendas e que de certa forma , os defensores pediram proteção.Esse lugar recheado de cultura, rica em histórias que precisam cada vez mais serem contadas, recriadas.Que jamais deixaremos de defender esse lugar que muito ainda tem a nos revelar.Salve a Amazônia!Salve a Cultura!Salve Parintins, seu povo, suas histórias.!

Nenhum comentário :

Postar um comentário