29 de novembro de 2017

'Papo Reto com Tiago Link' - Axé, Magé

Nenhum comentário :
A distância entre Belford Roxo e Magé ficará bem restrita no carnaval de 2018, isso porque a Inocentes levará para a Sapucaí a história dessa cidade, buscando na escravidão e nos indígenas o retrato dessa história.

O responsável por nos guiar através das suas pinturas é Heitor do Prazeres, pintor e sambista que em cada tela sua um pedaço de Magé foi contada.

Heitor retratava o universo da batucada e do carnaval, pintando rodas, mulatas, passistas e malandros.Da escravidão, a líder negra, Maria Conga de Magé, memória relacionada a escravidão, ex-escrava que fundou seu Quilombo.


Sobre sua ótica conheceremos a lenda da cidade.A índia tupinambá foi encantada pelo pajé de sua tribo e transformada em árvore.Mirindiba, a árvore ou índia encantada, foi plantada do Morro do Bom Fim, no centro de Magé, do alto do Morro, Mirindiba protege o morro de Magé.

A história da cidade se confundi com a história do Brasil. A primeira ferrovia do Brasil foi construída ali com o intuito de transportar o café, fazendo a ligação entre cidades. Os horrores da Revolta da Armada, tornou a cidade um verdadeiro Holocausto, por acreditarem que ali existia tropas e grupos leais ao legalistas. O objetivo principal era depor Marechal Floriano Peixoto pela marinha estar insatisfeito com seu governo.

A fé do povo de Magé é enorme, São José de Anchieta segundo relatos passou pela cidade e o povo sofrendo de epidemias, José abençoando aquela água fEZ ela se tornar potável curando o povo da doença causada por ela.

Driblando os obstáculos da vida, dali nasceu personalidades que ganharam o mundo, como Mané Garrincha, jogador que teve dribles diferenciados por suas pernas serem tortas, mas que conquistou a todos. Da cultura, vem A Flor de Magé, escola de samba da cidade considerada tradicional que a Inocentes faz questão de trazê-la ao seu desfile.

A história de Magé será história pura retratada, contada para entendermos a importância de uma cidade seja ela em diversos âmbitos. Ao povo de Magé desejamos ainda mais progresso em meio ao que a sua história conta e que se permaneça viva a história de muitas outras que virão.


Nenhum comentário :

Postar um comentário