24 de novembro de 2017

'Papo Reto com Tiago Link' - Tocou a alma, pirou meu coração, não tem explicação

Nenhum comentário :
Desde que o mundo foi criado, a teoria que sempre se carregou de que “de louco todo mundo tem um pouco sempre se faz presente. A partir da criação do mundo grande inventores trouxeram criações que fizeram de certa forma  mudar o mundo.Esses “loucos”tiveram a audácia de nos deixar inventos que são utilizados até hoje pela humanidade.Foram incompreendidos em suas épocas por suas teorias e invenções desordenadas, mas que hoje possuem grande valor ao povo, seja em espécie material ou cultural.

Tudo surge a partir da criação do mundo, algumas teorias inventadas e depois descobertas e por último aplicadas, utilizadas até hoje como:a teoria das cores de Newton, o do universo de Galileu, a física muito importante de Einstein, a comunicação, fundamental e essencial de Graham Bell, a energia e a luz de Thomas Edson, e a música e suas sinfonias de Mozart e Bethoveen, além de outros gênios que trouxeram a música para entreter e servir de inspiração.


Ficar louco e alcançar voos maiores, esses inventores deixaram a capacidade de nos fazer “estarmos no céu”. Suas invenções fizeram de certa forma ser essencial  nesse mundo louco.O simples ato de estarmos em qualquer lugar nas asas de um pássaro de aço faz a gente ver o quanto esses loucos, como Santo Dummont nos deixou verdadeira criação assim como tantos outros deixaram mais próximos das nuvens.

Essas invenções e criações atravessaram o o mundo no elo de ligação entre os extremos ligando a cultura.Autores, Obra, Personagens ditos como loucos, também viraram o mundo com suas insanidades.Obras como Hamlet, Dom Quixote, Frankstein e tantas outras deixaram o espírito de loucura ficcional se fazer presente  deixando o leitor mergulhado nas histórias.O contrário também se fazia presente, personagens da vida real se relacionavam com a ficção, Bispo do Rosário e o Profeta Gentileza(natural de Niterói), ligavam o real ao ficcional, mas também como o carnaval.Eles viviam em seus mundos, suas fantasias, suas próprias ficções.

Ser louco no Carnaval, assim como esses inventores é cair numa deliração, é estar apaixonado como Pierrot por Colombina, estar confuso.

Canta Viradouro, os gênios loucos que passaram pela Viradouro e fizeram -a chegar onde chegou.O Mestre Joãozinho Trinta, o gênio louco que inventou de tudo, trouxe glórias a Viradouro, fazendo a escola alçar voos e prosperidade.

Nesse mundo virado às avessas de tanta loucura, o alerta é importante, sejamos loucos “gênios” sem deixar de perder nossa insanidade.Não podemos deixar de ser loucos, mas cuidado com a loucura que pode nos destruir...Coloco as reticências em vez ponto final. Sabe porquê?Porque loucos,gênios, estão surgindo trazendo invenções, teorias que passaremos a adotar a partir de anos e anos de experiência.


Sejamos loucos na medida, na dose certa, no limite que se permita brincar.Acima de tudo, o pedido da comunidade, da escola será dado:Sejamos loucamente apaixonados com o que ainda nos aguarda.

Nenhum comentário :

Postar um comentário