Ator Nando Cunha viverá mãe de santo no desfile da Império da Tijuca - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

Ator Nando Cunha viverá mãe de santo no desfile da Império da Tijuca

Compartilhar
Ator desfilará na quarta alegoria da agremiação

Voltando as origens de enredos afros, a Império da Tijuca levará para a Sapucaí neste carnaval o enredo “Olubajé: um banquete para o rei” no dia 9 de fevereiro, sexta-feira de carnaval pela Série A da folia carioca. A agremiação convidou o ator tijucano Nando Cunha para interpretar uma mãe de santo no último carro alegórico da agremiação.

Nando é carioca e iniciou sua trajetória artística em 1995. Folião de carnaval já desfilou em ala e foi passista de diversas agremiações. Ao longo dos seus 23 anos de carreira tem marcado presença na TV, no teatro e no cinema. Atualmente acumula mais de 15 peças no currículo, entre elas, “Cartola e a história do grande sambista”.


Na teledramaturgia, Nando Cunha teve sua estreia em 2000, com o inesquecível personagem John Bala, no Programa Escolinha do Barulho, na TV Record. Na Rede Globo, o ator fez diversas participações em seriados, novelas e minisséries como: “Páginas da Vida”, “A Diarista”, “Sob Nova Direção”, “A Grande Família”, “Sinhá Moça”,“ Casos e Acasos”, “Desejo Proibido,“ Dalva e Herivelto”, “Força e Tarefa” e “Araguaia”, mas foi com o hilariante personagem Pescoço, de “Salve Jorge” que Nando Cunha consagrou sua trajetória profissional, sendo grande sucesso de crítica e de público. Atualmente integra a equipe de “Os Suburbanos”, série produzida pelo canal Multishow na qual vive a mãe de santo Dinda.

- Tenho o orgulho de ser tijucano e desfilar na escola era um desejo antigo que agora se concretizará . Representar a força espiritual através da minha própria personagem, Dinda será ainda mais prazeroso. – revela o artista que é morador do bairro onde fica localizada a agremiação.
Carnavalesco Jorge Caribé e Nando Cunha

Nando Cunha desfilará na quarta alegoria da escola que representará a festa de adoração com pedido de perdão pelo preconceito, racismo e intolerância a Obaluaiê. A alegoria terá ainda, a presença das crianças e jovens do Morro da Formiga e a velha guarda que representará a ancestralidade e a sabedoria.

- Nosso convidado virá junto com o povo do candomblé que com suas roupas e trajes típicos estarão reverenciando Obaluaiê. Ele será a mãe de santo que representará toda essa moçada. A mestre que conversa com Omolu e Obaluaiê, a grande sacerdotisa da casa de Omolu – explica o carnavalesco Jorge Caribé.

O destaque será apresentado à comunidade no ensaio de rua da agremiação que acontecerá no próximo domingo, 21 de janeiro, a partir das 17 horas na Conde de Bomfim, coração da Tijuca.

Fotos: Geissa Evaristo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post