Império da Tijuca mostra força do canto da comunidade em penúltimo ensaio técnico de rua - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

Império da Tijuca mostra força do canto da comunidade em penúltimo ensaio técnico de rua

Compartilhar
No penúltimo contato com Conde de Bonfim, antes do dia oficial, a Império da Tijuca mostrou que o seu samba-enredo será o gás a mais necessário para que a escola seja premiada com o título de campeã. Com um excelente contingente de componentes, a agremiação do Morro da Formiga mostrou que está afiada quanto a uma de suas principais características enquanto comunidade: o canto forte.

O histórico da Império da Tijuca em sambas-enredo é bastante positivo e o Carnaval 2018 marcará o primeiro ano de Daniel Silva como intérprete solo na agremiação. Com sua voz grave e interpretando de forma valente o samba da escola, o cantor deixou por várias vezes que a escola cantasse partes do samba, demonstrando confiança na sua comunidade. O samba da verde e branca funcionou bem no ensaio e, os refrões eram entoados com muita força pelos componentes.


A arrancada da escola não poderia ter começado de maneira melhor. Para 2018 a escola prepara um esquenta com um pou-pourri dos refrões dos sambas do Carnaval de 2013 “Negra, Pérola Mulher” quando a agremiação foi campeã da Série A, adquirindo o passaporte para o Grupo Especial, do Carnaval 2015 “Batuk”, com o inesquecível “Vai tremer” e do samba exaltação que mexe com o emocional dos componentes.  Após, o hino 2018 foi entoado pelos cantores e os componentes corresponderam cantando a plenos pulmões até a chegada à rua Uruguai.

À frente da escola os bailarinos do coreógrafo Junior Scapin desenvolveram toda a coreografia do desfile oficial, para delírio de quem compareceu à rua para acompanhar o ensaio da agremiação. Com uma dança forte, a frente da escola promete impactar o público no retorno do coreógrafo premiado à agremiação. O grupo foi aplaudido em todo o trajeto da Conde de Bonfim.


Jeferson Souza e Gleice Simpatia que estreiam a parceria no neste carnaval, mostraram que o pavilhão tijucano será muito bem defendido pela dupla. Com coreografia muito bem ensaiada, o casal treinou utilizando a fantasia do carnaval passado para testar o peso da roupa. A dupla treina diariamente até a data do desfile em busca de perfeição.

Pelo que mostrou neste domingo, o componente da Império da Tijuca está bastante satisfeito com o trabalho que vem sendo feito ao longo dessa temporada de carnaval 2018. O canto da escola foi forte durante todo o ensaio, principalmente nos refrões. As fantasias estão quase esgotadas e o folião que não garantiu a sua e quiser desfilar precisa acessar o sitewww.imperiodatijuca.com.br e adquirir à tempo.
Um dos pontos mais marcantes da noite foi a passagem da bateria. Comandada pelo trio de mestres Jordan, Paulinho e Julio, a Sinfonia Imperial mostrou que não está satisfeita com as notas recebidas no último carnaval e o 10 é o único objetivo final. Serão 240 ritmistas, 4 convenções e uma coreografia surpresa que faz complemento ao figurino representado.
Buscando o título, a Império da Tijuca será a segunda escola a pisar no Sambódromo na sexta-feira de carnaval. O enredo “Olubajé: Um Banquete para o Rei” é desenvolvido pelos carnavalescos Jorge Caribé e Sandro Gomes. O último ensaio de rua da agremiação acontece dia 04 de fevereiro com concentração a partir das 17 horas na Conde de Bonfim com José Higino.]
Fotos: Antônio Mello

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post