22 de janeiro de 2018

PROSA DO FOLIA: Jessica Gioz, primeira porta bandeira do Império de Casa Verde

Um comentário :
Hoje o nosso papo é com ela que tem a missão de trazer o pavilhão do tigre guerreiro, Jessica Gioz, primeira porta bandeira do Império De Casa Verde 

Foto: Marcelo Messina/LigaSP

Quem é a Jessica Gioz ?
- Tenho 32 anos sou casada e não tenho filhos. Sou muito familia é minha prioridade, tenho uma carreira consolidada na Nike do Brasil há 5 anos. Sou formada em Letras mas nunca exerci a profissão. Treino musculação todos os dias. Sou muito caseira e gosto receber amigos em casa.

Como começou a sua relação com o carnaval ?
- Sou nascida e criada no Bairro do Limão onde tem várias agremiações ao redor. Minha mãe, tias, primos sempre frequentaram a quadra do Mocidade Alegre. Em 1994 foi meu primeiro desfile na Mocidade, desfilei um tempo na ala das crianças e depois ingressei na bateria. Sempre fui apaixonada por música, estudei Sax no Municipal.

Por quais escolas você já passou e qual ano foi o mais marcante ?
- Mocidade Alegre , Mancha Verde e Império de Casa Verde.

Como começou sua relação e como surgiu o convite para o Império de Casa Verde?
- Entrei no Império no ano de 2000 tocando na Bateria ainda no acesso, em 2001 não tinha segundo casal e aí me arrisquei em dançar. Permaneci até o carnaval de 2009. No mesmo ano veio o convite da Mancha Verde para assumir o pavilhão oficial. Por lá fiquei 4 carnavais. Fiquei parada por dois anos 2014 e 2015. Quando meu presidente me chamou para retornar ao Império como primeira porta bandeira.

Como é sua relação com seu mestre sala ?
- Não conhecia o Rodrigo não tinha nenhuma relação com ele a não ser de vista. Hoje temos uma relação sólida de confiança e parceria.
Foto: Alex Sandro Gardel

O quesito mestre sala e porta bandeira é um dos mais importantes e defendido apenas por duas pessoas, qual é  responsabilidade de levar o pavilhão da escola ?
- É um quesito muito importante porem não levado tão a sério. O carnaval de SP ainda é um pouco retórico nesse quesito. Não nos dão a devida importância. Porém na apuração contam com a nossa nota, engraçado né? Rs

Se apresentar para o jurado ou assistir as notas na apuração, o que é mais tenso ?
- Acredito que assistir as notas na apuração, nunca sabemos o que se passa na cabeça dos jurados. Já vi cada absurdo! Eu não me apego em justificativa o que deu está dado, certo ou errado não tem como voltar atras.

Você tem alguma inspiração no samba ?
- Tenho sim, Adriana Gomes e Ana Paula Reis.

O que o carnaval mudou em sua vida ?
- Sou muito grata ao carnaval, principalmente da forma que acolheu meu irmão (Klemem Gioz mestre de bateria da Independente) e eu na nossa adolescência que tivemos alguns problemas familiares. Hoje nossos trabalhos são reconhecidos o que nos proporciona uma condição financeira melhor.

Deixe seu recado aos internautas do "Folia do Samba" e aos admiradores do seu trabalho
- Quero agradecer a oportunidade e o carinho dessa entrevista onde os internautas podem me conhecer melhor. Fogo neles!
Foto: Felipe Araujo

Um comentário :

  1. Jéssica você é merecedora acompanhei a sua jornada e vi o tanto que vc batalhou pra isso sinto saudades da nossa época de escola aprontávamos muito . Tenho duas escola de samba de coração Mocidade e Império ambas fizeram parte da nossa infância só quem ama carnaval sabe como é desfilar pela escola do coração. Abraços tenha um ótimo desfile . Tiago

    ResponderExcluir