PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Atire a primeira pedra, aquele que não erra - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Atire a primeira pedra, aquele que não erra

Compartilhar

ACADÊMICOS DO GRANDE RIO 2019
ENREDO: "QUEM NUNCA...? QUE ATIRE A PRIMEIRA PEDRA"


Quem nunca né! Cá pra nós, chegue ao pé do ouvido que vou dizer de um velho ditado que é usado: Quem nunca? Que atire a primeira pedra, deu aquele “jeitinho brasileiro”. Meus senhores e senhoras digo vós bem que isso é um hábito brasileiro passado de geração pra geração apenas para se beneficiar de alguma forma e será contado pela Grande Rio no carnaval 2019.

Posso aqui elencar para todos vocês. uma série de “jeitinhos brasileiros”ou melhor dizendo maus hábitos porque aqui estou falando francamente de falta de educação escancarada.Atirar pedra no vizinho é feio além do que se o seu próprio telhado também for de vidro, não é mesmo, meu irmão.

Educação brasileira tá longe de ser a impecável, é jeitinho brasileiro pra conseguir as coisas que vai irritando e olha que queremos um futuro melhor quando deveríamos olhar para nós mesmos e se perguntar: O que eu ganho praticando maus hábitos? Para muitos é uma valia, um prêmio, uma conquista, mas não pega bem não, a imagem fica suja, é jogo barato e desleal. Não pega não aplicar o jeitinho brasileiro para se sobressair, muito menos, achar que é o bambambam da parada. Cá pra nós, os velhos hábitos da falta de educação não para por aí não.Nos carnavais da vida, a prova viva é no grito ganhar a parada e achar que tá tudo certo. Gritar na voz alta por um mau hábito que está errado e sabemos que está, mas mesmo assim teimam em permanecer com a opinião porque o jeitinho brasileiro permite tudo.

Numa era tecnológica, espalhados estão os maus hábitos e nessa hora, informação nenhuma se vale.Pesquisar, ir atrás, Ver a procedência das informações, mora longe dos internautas que compartilham à primeira vista o que vêem pela frente.
Ainda nos Carnavais da vida, tem gente que é tão apressado que come cru, não esperam as coisas sairem e sai criticando enredos, esperar por sinopses é tortura, o que será desenvolvido pelos carnavalescos nem se fala, é uma chuva de comentários precipitados. Convenhamos, Quem nunca né?

“Jeitinho brasileiro” irrita. Os Velhos Hábitos que são renovados a cada dia, é tanto mau hábito que falar de educação se torna evasivo demais.Onde? De que forma instruir esse povo a praticar os bons hábitos? Se quem realmente deveria dar os bons exemplos é tão gerador deles que fica até difícil falar em educação nesse país.

Gente, é tanto mau hábito que precisaria de um monte de conscientizações espalhadas por esses cantos, mas mesmo assim seria quase impossível dizer que os maus hábitos cessariam. É quase utopia afirmar que algum dia se livraríamos deles.

Mas nisso tudo é de se pensar e se refletir. Somos seres humanos de um conhecimento incomparável, somos crânios no quesito pensar. O conhecimento só edifica o ser humano e faz ele  crescer e evoluir como pessoa, basta querer estar disposto a aprender com os próprios erros e se policiar.

Jogar pedra e aqui nem quero jogar porque no bom popular é também praticar um mau hábito, uso no sentido figurado mesmo  apenas para explicar que precisamos aprender com esse enredo, e não em forma de lavagem cerebral, mas em questão de educação mesmo, que precisamos conduzir esse país para o bem.

Desse país da bola e do Carnaval precisamos entregá-lo como recebemos, limpo, abundante, maravilhoso. Que possamos oxigenar nossa mente, porque só assim esse país será conduzido pelos bem-educados.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post