PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Gostei da comissão, me dá meu faz-me rir - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Gostei da comissão, me dá meu faz-me rir

Compartilhar
IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE 2019
ENREDO:”ME DÁ UM DINHEIRO AÍ”

Falar daquele que manda no mais fraco, que ainda faz a ganância do ser humano crescer. O que falar do dinheiro num mundo em que as pessoas andam atrás dele feitos cego. É o assunto abordado pela Imperatriz Leopoldinense no carnaval 2019

Manda quem tem mais? Não deveria pois se para muitos ele é importante, pois saiba que ele não compra seu caráter na teoria porque na prática ele escancara a sua hipocrisia.

Mas falar do dinheiro é algo que se vale aqui de muitas reflexões e para isso, vamos começar por duas muito importantes para desenrolar ao longo do tempo o que se chama de dinheiro.

Duas lendas que trago aqui as quais julga-se justiça e a outra ganância.Pergunto aqui aos leitores quem nunca ouviu falar da lenda de Robin Hood,segundo consta-se nessa lenda que Robin, um herói lendário, cometia muitos crimes perante as autoridades importantes e uma delas é que dava dinheiro roubado ao pobres, figurando assim num herói histórico. E a outra lenda era de Midas, um rei lendário, seu mito atribuído a ele, tudo que tocava se transformava em ouro, ele era afeiçoado ao ouro que seu principal passatempo era contar seus ouros.Mas tudo há um preço e Midas então teve sua filha transformada em ouro e assim consentiu que não queria mais aquele dom pedindo a Baco que livrasse dessa destruição fulgurante.

Veja temos duas lendas aqui que retratam o dinheiro, Robin Hood e Midas, heróis distintos porém ligados ao dinheiro, um doava dinheiro roubado para doar aos pobres fazendo essa atitude nobre, mas que afligia aos gananciosos e a outra quanto mais queria mais castigado era. Percebe-se como o dinheiro muda as situações nas vidas das pessoas e de certa forma tanto para o bem quanto para o mal. E assim ele segue. O dinheiro vai evoluindo,nessa viagem ao passado, vamos estacionar no século VII a.C , hoje Turquia atual, é porque de lá que veio o surgimento das primeiras moedas e posterior ,pelos chineses o papel, eles viram que era mais prático de se trabalhar com a moeda parecendo um documento do que as moedas.

Por aqui, nas terras brasileiras, 1500. Descobridores e os índios e advinha:
Escambo. Portugueses mais estudados e no bom termo e uso , passaram a perna nos índios, e afirmo isso, porque os índios não conheciam as moedas de fato e aqui tinha produtos que interessavam aos Europeus e resultou no quê, no jogo barato e ganancioso de se trocar um valor por produtos tolos que satisfaziam aos índios, tudo por não conhecer as moedas. Oportunismo barato e medíocre de quem se aproveitou.

Ma a história desse bem valia, sangra a história do Brasil, dois séculos depois, é que se cria a Casa da Moeda da Bahia, a produção de moedas brasileiras foi feita por lá e quando digo história triste, pasmem, elas serviram para comprar escravos, olha o desaforo e o dinheiro imperando, porque primeiro, negros não deveriam ser escravos porque é gente como a gente, e segundo porque dinheiro não compra pessoas, mas isso durou 3 séculos.
O progresso vem, novas maneiras vão surgindo até mesmo nas diferentes maneiras de lidar com o dinheiro, é aí que surge uma série de inovações que possibilitam trabalhar com ele, mas novamente ele cria situações e dessa vez a divisão de classes já estava imperando nessa República e afirmo ainda que até hoje temos essa divisão. Ou estou errado? Me corrijam por favor.Gente com pouco mas que considera muito e gente com muito querendo muito mais que tem, nem mesmo que tenha que passar a perna pro seu bem ganhar volume.

Mas... Como as pessoas ainda almejam ascender suas riquezas, apostam nas chamadas “sorte”ou jogos espalhados por tudo. Golpe de mestre? Ou uma maneira de enriquecer tentando e tentando. De fato é que precisa raciocinar melhor a sua maneira de conduzir seu dinheirinho que já é pouco.

Mas quero aqui falar de um pato, Tio Patinhas lendário nos quadrinhos que possui uma grande fortuna e não somente em ser uma historinha boba, ali revela muitas coisas envolvendo o dinheiro que seria importante refletir também. As mensagens nessa figura criada são de extrema importância para dirigir conceitos: relação homem x dinheiro porque não?

O dinheiro evolui de uma forma avançada, o que era apenas uma espécie, virou moeda, papel e foi transmutando e hoje o que é o dinheiro? Que evolução ele terá ou possui? Moedas Virtuais, sim. Elas existem e são os bitcons, moedas criptografadas, uma evolução fantástica, um sistema digital projetado para facilitar o meio de troca.

E nessa evolução toda eu pergunto: E o Carnaval? Qual seu futuro? Será no Espaço Sideral onde teremos desfiles intergalácticos numa era em que o papel se acabará e aqui não quero por medo não. Mas parece tão assustador que a imaginação voa pelos ares transformando em algo porque não abominável em se imaginar que o dinheiro acabaria.
Podem existir mil evoluções envolvendo o dinheiro, mas afirmo aqui que de tudo que se possa imaginar ele não compra algo que é tão valioso, o sentimento que não tem preço muito menos valor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post