BELEZA NA FOLIA: Maísa Magalhães, madrinha de bateria da Tucuruvi - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

BELEZA NA FOLIA: Maísa Magalhães, madrinha de bateria da Tucuruvi

Compartilhar
O sonho de desfilar à frente de uma bateria é o desejo de toda passista que frequenta uma escola de samba. Para 2019, o Acadêmicos do Tucuruvi terá Maísa Magalhães estreando no posto de madrinha da bateria do Zaca.
Foto: Renato Cipriano

A trajetória da atriz, nutricionista e musa fitness na agremiação não vem de agora. Maísa está a caminho do seu quinto ano na agremiação e antes já havia desfilado em outras escolas, inclusive neste mesmo posto. Porém foi em 2015 que chegou na comunidade da Cantareira e veio como destaque do carro alegórico. Em 2016 recebeu a faixa de musa dos compositores onde permaneceu até 2018. Para 2019 integra a corte de bateria comandada pelo mestre Guma Sena.


"Acho eu que o convite veio pelo reconhecimento. Todo mundo me falava que musa dos compositores era "apagadinha", mas eu continuei ali por 3 anos e sempre me dediquei ao máximo, ia aos ensaio, eventos e desde que virei madrinha todo mundo comenta que eu mereci, estava com a escola no sol, na chuva, e onde fosse preciso, então acredito que foi pelo meu reconhecimento esse cargo".
Maísa como musa no carro alegórico em 2015 / Foto: Renato Cipriano

Nutricionista e musa fitness, Maísa tem uma alimentação saudável, mas revelou que esse ano esta sendo diferente devido a rotina maior de ensaios da escola.

"Agora como madrinha estou me dedicando muito mais, estou em todos os ensaios e isso está me facilitando a secar. Antes eu tinha um dia em que comia chocolate, pizza, e outras besteiras, hoje eu consigo ter três dias assim e com o mesmo resultado. Estou adorando", declara ao risos.
Foto: Renato Cipriano

Para estrear com o pé direito, a beldade apostará na ousadia. Sua fantasia representa "A morte e o medo", mas ela já deixa claro que é uma ousadia na medida certa.

A Tucuruvi será a quarta escola a desfilar no Anhembi com o enredo "Liberdade... O canto retumbante de um povo heroico", primeiro trabalho solo com assinatura do carnavalesco Dione Leite.


Um comentário:

Anuncio No Post