"O conto do vigário" é o enredo da São Clemente para 2020 - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

"O conto do vigário" é o enredo da São Clemente para 2020

Compartilhar
A São Clemente vai manter a linha crítica e irreverente no Carnaval 2020. É que a escola da Zona Sul definiu o enredo que levará para a Sapucaí no ano que vem. "O Conto do Vigário" é o tema desenvolvido pelo carnavalesco Jorge Silveira em seu terceiro ano consecutivo na Preta e Amarela. 

Após reeditar o enredo "E o samba sambou", de 1990, a São Clemente optou por seguir exaltando suas mais tradicionais características e levará o novo enredo para a Avenida com o melhor de seus toques irreverentes. A sinopse desenvolvida por Jorge Silveira será divulgada no próximo dia 11 de maio, durante o evento Food Park São Clemente, que será realizado na quadra da escola, a partir das 17h.


Confira um trecho da sinopse de "O conto do vigário":

'Nossa história começa cercada pelas Minas Gerais; na Minas dourada, barroca, ao som de sinos nas torres de igrejas e carroças rangendo nas vielas e ladeiras - lá pelos idos do século XVIII, mais precisamente na rica Ouro Preto. Uma terra de tanta fartura mineral sempre despertou a atenção de pessoas dispostas a desfrutar de tamanha prosperidade sem muito esforço. Mas o ponto inicial de nossa saga não começa com a cobiça pelo ouro. Nosso marco inicial é pitoresco e envolve os personagens mais improváveis: Uma santa, um burro e um vigário.
 Naquela ocasião, duas igrejas disputavam uma imagem de Nossa Senhora. 

A animada querela era entre as paróquias do Pilar e da Conceição. Para resolver a questão um dos dois vigários – o da igreja do Pilar- propôs uma forma no mínimo criativa de resolver o problema: “Amarrem a santa num burrico. Coloquem-na entre as duas paróquias. Deus guiará o inocente animal até a casa que deverá abrigar a Santa Imagem!”. 

Assim foi feito: lá vai o burrico pelas ladeiras de Ouro Preto, carregando no lombo a imagem da Mãe de Deus e a fé da boa gente do lugar. Mas o povo não contava com a astúcia do vigário: era esperto o santo homem! O pároco que teve a ideia fez a proposta de caso pensado, uma vez que já era seu o burro apostado! O bichinho só seguiu o caminho de casa! Muitas outras versões existem para esse causo, mas para nós fica esse o registro mais válido. 

Pois é a partir disso, toda vez que alguém é por uma boa história enganado, diz se ter caído no “conto do Vigário”.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post