Lins Imperial se despede do fundador João Banana


Fundador, compositor e ex presidente faleceu na manhã desta segunda-feira

O fundador, ex-presidente e compositor da Lins Imperial, João Oliveira da Silva, o popular João Banana, faleceu na madrugada desta segunda-feira. O baluarte tinha 83 anos de vida, sendo 56 deles dedicados à verde e rosa do Lins.

Como compositor, João Banana tem 14 obras com sua assinatura na história do carnaval carioca (a primeira é de 1961, ainda pela Filhos do Deserto). Ele foi o maior vencedor de disputa de samba-enredo na Lins Imperial, mas chegou a ficar 11 anos em jejum. É de sua autoria o antológico ‘Chico Mendes – O arauto da natureza’, em parceria com Serjão, Jorge Paulo, Paulinho e Tuca (samba que marcou a última passagem da escola pela elite do carnaval carioca, em 1991, e que foi reeditado, em 2007 pela escola, e em 2011 pela mirim Infantes do Lins). Em sua vida, João Banana só participou de disputas de samba-enredo pela sua escola do coração. 

João Banana foi presidente da Lins Imperial no triênio 2013-2015 e na sequência foi eleito presidente de honra da agremiação. Em 2018 teve sua trajetória cantada em verso, prosa, alegorias e fantasias na Marquês de Sapucaí. O baluarte foi homenageado na Infantes do Lins, escola mirim da Lins Imperial através do enredo "Um Griot em verde e rosa conta a sua história: João Banana" do carnavalesco Wagner Sans. 

A Lins Imperial se solidariza aos familiares e amigos e decreta luto oficial de 3 dias. O sepultamento acontecerá nesta terça-feira, 11 de fevereiro às 10h30 no Cemitério de Inhaúma. O velório acontece a partir das 08 horas na Capela Santa Cássia, número 5. 

Fotos: Geissa Evaristo

Nenhum comentário

RESPONSIVE ADS HERE
Tecnologia do Blogger.