PROSA DO FOLIA: Paulo Pinna, Coreógrafo da Comissão de Frente da Porto da Pedra

Um dos grandes destaques no carnaval 2020, o Folia bateu um papo com o novo Coreógrafo da comissão de frente da Porto da Pedra, Paulo Pinna. Dia de conhecer um pouco mais sobre trajetória, inspirações e relação com o carnaval deste grande profissional.

Foto: Ana Cristina Victoria 

Quem é o Paulo Pinna?

- Sou uma pessoa que vivo sonhando. Cada dia tenho ideias diferentes para vida, um verdadeiro pisciano raiz. Vivo em um mundo de conto de fadas, mas coloco algumas coisas na realidade. Atualmente sou professor, bailarino e professor de dança. Também tenho empresa de produção de entretenimento em eventos.

 

Como começou o envolvimento com o carnaval?

- Começou em 2015 como coreógrafo em Niterói, da Unidos da Região Oceânica, onde estou até hoje. Em 2016 eu comecei a trabalhar no Rio dançando na comissão de frente da Cláudia Motta, na Sapucaí até 2019. Em 2020 estreei como coreógrafo no Império Serrano.

 

Por quais agremiações você já participou?

- Como bailarino: Império serrano, Imperatriz. Coreógrafo: Império Serrano e Unidos da Região Oceânica.


Como veio o convite para Porto da Pedra?

- Me surpreendeu. Algumas escolas vieram falar comigo e eu conversei com algumas, já tinha coisa encaminhada, mas dentro das propostas tem sempre uma que você vai ficar tendencioso a fechar por algum motivo. Estava negociando e realmente tinha uma que já estava quase fechando e a porto apareceu com novas propostas, ideias e eu fiquei balançado e estudei a ideia, condições e resolvi fechar. É uma escola grande, conhecida e eu teoricamente “comecei agora”. Isso para mim é um reconhecimento de um trabalho muito bem feito com muita luta e muita raça.

 

Você é coreógrafo, mas o samba no pé, você tem?

- Então rs, é aquelas coisas né, não sou nenhum profissional de dança no estilo samba, sambar igual passista, acho lindo. Eu arrisco um samba no pé, dizer que sou profissional não da para dizer rsrsrs. Mas eu sambando não fico feio e engraçado não rs.

 



Na sua visão qual a principal função da comissão de frente em uma escola de samba?

- É apresentar a escola e isso aí não é de hoje, nem de ontem, é de muito tempo. Antigamente, nos carnavais passados, a comissão não é o que é hoje, o show que é hoje em dia. Era a uma ala com menos pessoas apresentando a escola, iniciando o desfile. Nas minhas eu costumo reservar este costume, não pode deixar de faltar. Os bailarinos apresentam a escola e mostram o que está vindo.


Você tem alguma inspiração no samba?

- Todas as pessoas que fazem e lutam pela história, cultura, arte do carnaval são pessoas assim que me inspiram. O que elas fazem e lutam já é uma inspiração. Profissionalmente também tenho muitos trabalhos, muitos coreógrafos, vejo muitas coisas que eu faço. Tenho um espelho e cresci aprendendo com Hélio e Beth Bejani, Jr Scapin, Alex e Marcio, Patrick Carvalho, Priscila e Rodrigo e a Claudia Motta que eu nem preciso falar, mas é a minha grande mestra, tudo que aprendi foi com ela, nunca trabalhei com outros, sempre com ela.  Tudo que aprendi foi com minha professora maravilhosa.

 

Como funciona a sua preparação para a folia?

- Depende muito do projeto. Esse ano, por exemplo, ainda não sabemos como será e isso me deixa preocupado. Tem que ter toda uma preparação. Depende do tempo, de dinheiro, ano q em n sabemos se terá ou e não e o tempo está passando, costumo nos 4 meses antes, o ideal, na minha área, sendo q antes disso tem todo um estudo como já estou fazendo p ideia da comissão, preparação o ano todo.

 

Qual a mudança que o carnaval fez na sua vida?

- Mais significante foi como pessoa, eu evoluí muito. O carnaval te obriga a ter uma disciplina naquele trabalho que você está fazendo e eu aprendi isso com a Cláudia e levo para a vida, para tudo. Como lidar com as pessoas, se portar, dar sua opinião. Você só não fica 24h com as pessoas porque não dorme com ele, mas você percebe muitas coisas. Esse ano como coreógrafo me tornei uma pessoa conhecida e este reconhecimento me deu um gás mais como profissional.

 

O que o carnaval significa para você em apenas uma palavra?

- Resistência, em todos os sentidos, pessoal, profissional, cultural e político.

 

Aquele recado especial do Paulo para os internautas do Folia do Samba e amantes do seu trabalho

- Gostaria de agradecer a vocês, veículos de comunicação, que fizeram total diferença para gente. Está sem muitas atrações e vocês fazem um trabalho incrível de conteúdo, matérias, fotos, profissionais da comunicação de carnaval, de outros meios e sites eu só tenho de agradecer o carinho de todos. Eu sempre digo que para mim é muito gratificante receber o carinho das pessoas, até hoje fico muito feliz. Quero muito agradecer por me tratarem sempre com carinho, amor e respeito. Estou louco para encontrar com todos em ensaios, quadras, torcendo para que tudo fique bem e termos o carnaval. Não adianta ter e estarmos vulneráveis, só tenho a agradecer esses carinhos que essas pessoas mandaram e mandam para mim até hoje.

 


Nenhum comentário

RESPONSIVE ADS HERE
Tecnologia do Blogger.