Thiago Brito regrava o samba da Cubango de 1984 - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

Thiago Brito regrava o samba da Cubango de 1984

Compartilhar
O ano de 2019 marca a comemoração de 35 anos do último título da Acadêmicos do Cubango em solo niteroiense. No Carnaval de 1984, o penúltimo da verde e branca na cidade de origem, a escola desfilou e foi campeã com o enredo ‘’Porque Oxalá Usa Ekodidé’’, de autoria do carnavalesco Nilson Feitosa. O samba-enredo composto por Flavinho Machado, Heraldo Faria e Jair é uma verdadeira obra prima, e ganhou uma releitura na voz de Thiago Brito, atual intérprete da agremiação.

- Esse samba é maravilhoso, lindo demais, assim como outros que a escola teve no carnaval de Niterói. Depois que vim para a Cubango, passei a conhecer mais algumas obras da discografia da escola. Já conhecia alguns sambas e me aprofundei. A escola tem muitas composições lindas que as pessoas deveriam conhecer mais, então tomei a iniciativa de gravar no meu próprio estúdio e espero que o mundo do samba curta. É uma singela homenagem a esta agremiação que me recebeu tão bem e aos poetas desta obra tão bonita.

A gravação contou com produção do próprio Thiago Brito, e a participação de Nilson Silva na mixagem, e tocando bandolim e violão de sete cordas. O próprio intérprete da Cubango gravou tocando cavaquinho a obra. A ideia de Brito é fazer isso com outros sambas da escola da época que desfilava em Niterói.

- Esse período é um pouco mais corrido com ensaios, compromissos e gravações, mas a ideia é termos releituras de outros sambas históricos da Cubango. Acho muito importante um profissional se aprofundar na história da escola quando ele chega. Isso ajuda a aproximar da comunidade e a entender o fundamento daquela agremiação. Estou apaixonado pela Cubango, muito feliz aqui – completa o intérprete.

Além do título de 1984 em Niterói, a Acadêmicos do Cubango conquistou outros 14 canecos no carnaval da cidade, tornando-se a maior campeã do município antes de mudar-se para o carnaval do Rio de Janeiro em 1986. Desde então busca o primeiro acesso ao Grupo Especial. Em 2019, será a última a desfilar no sábado de folia com o enredo ‘’Igba Cubango – a alma das coisas a arte dos milagres’’.


Confira a letra do samba da Acadêmicos do Cubango de 1984

É manhã
A natureza parece cantar
O sol resplandece sobre a terra
Colorindo o campo, a serra e o mar
E nessa manha em Ilê Ifé
O povo começou a adorar
Numa procissão de fé
O culto das águas de Oxalá
Omom Oxum, guardiã escolhida
Os invejosos perturbaram sua vida
Roubaram a coroa de Oxalá
Mas sua filha encontrou num peixe do mar



O Jurê aia lá é mamajo é mamajo (bis)
O Jurê aia lá é mamajo é mamajo


Depois lhe fizeram um ebó
Causando sofrimento e tristeza
Só Oxum, rainha da beleza
Lhe curou com Ekodidé, fazendo um bem maior
Quando Oxalá chegou
E soube de tudo que passou
Levou Omom de volta ao palácio
Lhe devolvendo o Axé
Oxalá passou a usar a Pena Vermelha, "o Ekodidé"


Arerê ia Oxum Arerê (bis)
Arerê ia Oxum, Arerê

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post