PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Segunda noite do Especial de SP - FOLIA DO SAMBA

Anuncio No Post

PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Segunda noite do Especial de SP

Compartilhar
As análises dos enredos que passarão na avenida foram divididos por dias de desfile. Com vocês a segunda noite do Grupo Especial de São Paulo.

Pérola Negra

“Bartali Tcherain- A estrela cigana brilha na Pérola Negra”. Por esse título a escola de samba Pérola Negra abre o segundo dia de desfiles no Anhembi falando do povo cigano, um povo que sofreu muito e ainda sofre. Com a crença que eles possuem, conseguem driblar com alegria a sua história marcada pela perseguição.Com alegria, conheceremos um povo que se espalhou pelo mundo em caravanas, em busca da liberdade, acreditando assim que viajar é seu destino. Um povo que tem como lema a seguinte frase: “O céu é meu teto, a terra é minha pátria e a liberdade a minha religião”, é assim que a alma cigana ganha vida e explode no palco da folia. Vamos se encantar com esse povo que surgiu há milhares de anos e que nos encanta com sua alegria e seu misticismo.


Colorado do Brás

“ Que rei sou eu?”. A Colorado pretende e vai levar para a avenida a história de um rei cercada de curiosidade.Um rei que ninguém sabe seu paradeiro de fato e se tentarmos fazer as suposições esbarraremos em lendas que talvez possam explicar o que tenha acontecido de fato com ele.Mas o mais intrigante é que essa história é bem interessante pelo mistério que a cerca. Um breve rei que teve uma vida marcada por acertos, erros,mistérios e que faz a gente se prender e tentar decifrar isso. Dom Sebastião terá as páginas em branco preenchidas, uma história que nunca terá um final. Ele mesmo nos contará o que aconteceu consigo mesmo. Seja lenda, seja realidade, o que vale é conferir essa história da Colorado do Brás. E a pergunta que fica é: Que rei é ele? Respondo dizendo que foi um rei que se achou no Brasil, se encantou por aqui e por aqui sempre estará presente.


Gaviões da Fiel

“Um não sei quê? Que nasce não sei onde, vem não sei como e explode não sei porquê...” Em 2020 a Gaviões da Fiel vai falar do amor, esse sentimento que se manifesta nas pessoas e nem sabemos como ele nasce com nós. É uma sensação tão prazerosa que se formos buscar a explicação lógica, nem saberemos desvendar essa incógnita do Cosmos. Parece que foi implantado em nós de tantas formas que ele permite ser liberado nas mais variantes maneiras de amar.E quando ele explode? Vira um amor arrebatador capaz de unir corações justamente pelo próprio amor. O amor é como um problema matemático e faço aqui essa alusão, pois decifrá-lo percorre a tantos caminhos que a única certeza é um resultado positivo, simplesmente doar o amor e o saldo desse problema é querer mais e mais amor. Vamos conferir esse enredo da Gaviões que vale muito a pena tentar entender como esse sentimento veio brotar dentro de cada um de nós.


Mocidade Alegre

“Do Canto das Yabás, Renasce uma Nova Morada”. Falar de enredo afro e Mocidade Alegre é uma dupla que casa bastante e esse enredo da Morada é bastante curioso porque a escola vai exaltar a força dos orixás femininos. Um canto para que se renasça essa morada que tanto queremos. Uma nova identidade pode ser até mesmo da escola, mas contudo sobre o lugar que habitamos para se tornar melhor. Falar das Yabás e aqui posso citar Oxum, Yemanjá, Nanã, Yansã e tantas outras orixás cabeças femininas que nos trazem uma visão de fé. Através desse canto vai haver uma interligação entre o ser humano à Natureza, uma conexão com o Deus Maior para que se tenha um caminho de esperança, para que aquilo que é destruído pare imediatamente e tudo aquilo que atrai a negatividade se rompa e que tende a ir para o caos. O Canto das Yabás vai ser ouvido como uma súplica para que essa Terra volte a ser um Paraíso.


Águia de Ouro

“O Poder do Saber-Se Saber é Poder...Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” A Águia de Ouro traz a sabedoria para o Carnaval 2020 e como o ser humano lida com a existência das tecnologias utilizando a sua mente como criadora de muitas coisas, é o que chamamos de driblar essas tecnologias. Volta-se lá no primitivismo porque lá sim o homem tinha uma capacidade de ser racional, criar a todo instante, decifrar sua inteligência, não que hoje não se tenha isso, mas que com o avanço da tecnologia, a capacidade de saber ficou muito restrita e condicionada. Trabalhar a mente humana é mostrar que o saber não espera, é preciso embarcar nessa aventura diária que a mente humana é capaz de criar e imaginar ideias a todo instante.Mergulhar na nossa mente é de um saber incomparável, transformador de um potencial nada visto antes.Ser desafiado o tempo é mostrar que estamos preparados pra entrar em duelo com a tecnologia, é irmos muito mais além que ela, é nos se esforçamos para atingirmos o grau de estar sempre a frente dela ou estarmos engatilhados com ela, avançando sempre.Com um enredo muito humano, a Águia de Ouro desafia através do livro “mente humana”, aqui permito usar a palavra livro, porque é assim que vejo, ao folhear as páginas dessa história e ver todo o processo por qual nossa mente passa e convida todos a se permitir e se conhecer e desenvolvendo capacidades que a gente nem imagina que tem.


Unidos de Vila Maria

“China: o sonho de um povo embala o samba e faz a Vila sonhar” Vamos viajar até a China com a Vila Maria e descobrir histórias de um povo milenar. Gente que não se acovardou e com suas mentes brilhantes estão a frente do mundo. As construções altivas do braço forte mostra o que a história jamais apagará, uma Pátria capaz de sonhar alto e caminhar frente ao tempo.Yin e Yang, a invenção da Vida, símbolo da força de construir o próprio caminho. O Gigante Globo milenar na escalada rumo ao topo, não é apenas uma pátria vermelha, é uma nação que nos inspira a sonhar e faz o caminho do construir para despertar um novo olhar do mundo para você.Para muitos um enredo CEP, visando o patrocínio, para mim, histórias e aprendizados de uma indecifrável nação, escondida atrás de uma Muralha guardiã, protegendo -se contra a cobiça e resguardando seus inventos, é como a “Rubra Rosa” desabrochando para o novo amanhã.


Rosas de Ouro

“Tempos Modernos” Com esse enredo a Rosas de Ouro nos mostra que o novo futuro começou. O homem deu vida ao robô. Aquilo que era apenas imaginação passou a dividir espaço na nossa sociedade. É meus senhores, os tempos modernos chegaram e como ele avançou entre nós e hoje é uma realidade no nosso dia a dia, nosso robô abre o livro intitulado “Tempos Modernos” e dentro dele voltamos ao passado, bem lá trás e vamos descobrir que os grandes avanços provocados pelo homem e pelas mentes humanas nós permite entrar em uma nova era tecnológica capaz de desafiar até mesmo a mente humana. É, e o que seria um avanço pode se tornar velho mediante ao processo acelerado de criações. A cada dia o novo vai se tornando velho devido a alta velocidade da modernidade que nos atinge e como será que vamos ficar se não entrarmos nesse ritmo desenfreado de criações que surgem num estalar de dedos? É minha gente, aquilo que apenas se tornava uma utopia, se tornou palpável aos nosso olhos, e uma pergunta que deixo aqui em meio essa constante evolução: Quem será o protagonista nessa linha tênue que se funde entre novas criações x novas criações? sabendo que o que foi criado, no raiar do dia já passa a ser velho.


Tiago Linck é formado em Letras, amante e desfilante do Carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post