PAPO RETO COM TIAGO LINCK - Grupo de Acesso do carnaval de SP


As análises dos enredos que passarão na avenida foram divididos por dias de desfile. Com vocês a terceira noite do carnaval de São Paulo com o Grupo de Acesso.


Independente Tricolor

“Utopia- É preciso acreditar”, assim a Independente Tricolor volta no tempo para projetar numa visão futurística e não fora da realidade de um mundo melhor. As varias utopias que circulam pelo nosso mundo é tratada para muitos como utopia mesmo, mas mesmo assim é preciso embarcar pelo globo ocular e deixar a imaginação solta e entender, como salvadores de um planeta, os caminhos para realizar o que chamamos de mundo ideal, civilidade perfeita, é quase beirando a perfeição mesmo, tentar entender de fato o que está no caminho e precisa ser continuado para se chegar ao fantástico mundo.Podemos aqui usar algumas palavras que servem de base para essas utopias em diversos segmentos como :Superar, Realizar e Sonhar e até mesmo Vencer a cada dia dentro de nós mesmo para se chegar naquilo que chamamos de irrealizável ou vitória.O caminho dela é simples: Basta acreditar !



Estrela do Terceiro Milênio

Com o título “No coração da floresta nascem estrelas que brilham no meu Carnaval”, a Escola de Samba Estrela do Terceiro Milênio quer mostrar
 a importância da Cultura e também das Artes. Em tempos sombrios de total desvalorização desses dois eixos fundamentais na formação de um povo, ir até o coração da floresta e extrair de lá a riqueza de heranças peculiares que se espalham pelos cantos do Brasil.Entramos no portal da encantaria e voltamos ao tempo primordial para entender todo esse processo de valorização da Cultura indígena, a preservação da mata, afirmação dos valores, um legítimo caldeirão de raças.
Artistas deixados de lado, mas que no palco da folia, ganham vida, forma, não são apenas artistas, mas sim, histórias e mais histórias de um povo em luta constante para preservar aquilo que chamamos de identidade.


Nenê de Vila Matilde
“O presente da Deusa e o brinde da Águia”.A história da cerveja será contada pela Nenê de Vila Matilde e há quem pense que essa história pode ser banal e não é.6000 mil anos há registros do primeiro processo de criação da cerveja e é justamente pela Deusa dela, Ninkasi. Por diferentes civilizações ela se tornou uma bebida essencial  até chegar a ser a paixão dos brasileiros, a cerveja percorreu uma difícil história. Vale a pena ficar ligado nesse desfile da Nenê e aproveitar pra brindar com história que só tem a agregar ao nosso conhecimento. Um enredo para despertar a curiosidade.


Leandro de Itaquera
“Das Savanas Africanas às Savanas de Itaquera, Sou África!Berço do mundo, Leões de uma força abençoada”. Com esse título meus leitores teremos África na Leandro e pela proposta apresentada e como será desenvolvida teremos um enredo na escola, de uma forma a unir duas vertentes. O vermelho  que simboliza,a guerra, luta, coragem e o branco que traz a paz. Ir até a África e trazer toda a ancestralidade, legado e importância dessa civilização. Na linha de frente, a figura do leão, simbolo de força, coragem, bravura aliados a uma comunidade resistente,que vai à luta para enfrentar seus anseios. Tecer o fio da memória e exaltar dois povos que se cruzarão de uma vertente trazida de lá,o samba onde se personifica a origem da escola geograficamente interligada pelo “entretenimento” oriundo da herança africana.


Mocidade Unida da Mooca
“A Ópera Negra de Abdias Nascimento” Ao entrar com uma homenagem, muitas questionam por ser mais uma homenagem, mas esse discurso precisa acabar. A MUM como é conhecida vem na linha de frente trazendo Abdias do Nascimento, um cara com extrema posição e ideias na luta pelos direitos de igualdade do negros. O Teatro Experimental Negro, justamente na busca pela valorização do negro em cena, e ainda abraçou o movimento da criação do dia 20 de Novembro. Gente, um legado que precisa ser discursado dentro do reduto de resistência, chamado samba porque é preciso de referências reais nos tempos que estamos vivendo hoje em dia para que se preserve a memória de um Brasil real e que sirva de base para os novos movimentos que surgirão a partir do legado de Abdias do Nascimento.Vamos conhecer um pouco mais dessa história que a Mocidade Unida da Mooca vem trazer pra nós sambistas e apaixonantes pela cultura que agrega a todos.


Acadêmicos do Tucuruvi
“ Face de Anysio, O Eterno Chico” Por aí podemos entender que a Acadêmicos do Tucuruvi vai falar do humor e de quebra de um humorista que fez tanta gente sorrir e que merece essa baita homenagem. Falo de Chico Anysio, nordestino que enfrentou as mais duras lutas possíveis para se chegar ao sucesso.Sofreu como a gente sofre no dia a dia, mas nunca desistiu daquilo que mais queria e conseguiu, vencer na vida.Levar para todos os cantos seu humor e doses sarcásticas de quem sabia na medida direcionar a crítica. “Sorrir sempre é e será o melhor remédio”, essa sua frase serve de inspiração a todos nós que lutamos pelos nossos sonhos,que as tristezas das lutas, encontrem o riso, a alegria. Que possamos se inspirar nos 208 personagens criados, nas milhares de histórias criadas através de seus personagens para tirar aprendizados, porque ali, Chico queria nos passar mensagens que levaremos para nossa vida, além do riso que ele nos tirava, literalmente,gozando da nossa cara.Chico, lá do alto recebe essa homenagem que é feita para você que tanto merece.



Camisa Verde e Branco
“Ajayô,Carlinhos Brown-”Candombléss”-Tambores e Batuques ancestrais...”
Por aí percebemos que a Escola de Samba Camisa Verde e Branco vem falando de ancestralidade, religiosidade, musicalidade unidos numa única pessoa, Carlinhos Brown.Quando o trio elétrico chegar vamos ver uma linda história a ser contada, ao qual presenciaremos as raízes fortes africanas trazidas por esse cara, para expressar acima de tudo o respeito, o amor que a raíz africana proporciona.é contar a história defendendo o legado, o som que sai do tambor emite a envoltura da dança, mas na alma ele toca na dor sofrida e é fazendo dessa dor que a verdade seja dita, queira ou não, o povo africano deixa legados e ensinamentos a todos nós e Carlinhos com maior orgulho expressa isso na sua musicalidade que embala a todos e é isso que veremos nessa homenagem, mas que tenho um cunho essencial que jamais, em hipótese alguma deva ser apagado, precisa ser exaltado.


Vai Vai
“Vai Vai de Corpo e Álamo” Eh gente!Vem coisa por aí na Vai Vai. Celebrando seus 90 anos em 2020, A Vai Vai pretende fazer um resgate de sua trajetória e não limita-se apenas em colher os louros das vitórias, mas de resistir ao tempo, superar nas dificuldades e aprender que na essência se busca o auto conhecimento de plantar  para colher nas suas raízes as histórias de uma escola, de um povo que aprende a celebrar sua energia espalhada riscando o chão.Mais uma vez o orgulho é deixado de lado e talvez o maior legado como escola de samba e incentivadora da cultura é preservar as suas características, usando o malandro de ontem para o malandro de amanhã, é claro sem perder sua essência sambista. Contar essas bodas de álamo através do Criolé é manter enraízado a figura do sambista brincante que se personifica como testemunho presente contido nos enredos, nas letras de sambas e até mesmo nas epopéias contadas, é estar nas alegrias sempre altivo e se mantendo firme nos dissabores que encontrar.


Tiago Linck é formado em Letras, amante e desfilante do Carnaval.

Nenhum comentário

RESPONSIVE ADS HERE
Tecnologia do Blogger.