#TBT - Lembranças do Carnaval - Raissa Machado

Foto: Close Produtora

Quem vê os artistas do mundo do samba, não imaginam como tudo começou. Coisas marcantes em sua vida, carreiras, até chegar nos prestígios e admiração aos apaixonados pelo carnaval. Através do "TBT - Lembranças do Carnaval", o Folia Do Samba quer fazer o nosso entrevistado relembrar momentos e dividir isso com o público, para conhecer um pouco mais de cada um. 


Reinando por sete carnavais pela Viradouro, Raissa Machado é um dos nomes mais conhecidos no nosso carnaval. Esbanjando simpatia e samba no pé, a beldade traz suas lembranças e momentos marcantes na folia para nós. Então, vamos relembrar?


Raíssa antes de reinar à frente da Furacão Vermelho e Branco, foi rainha do Carnaval de Niterói e fez sua estreia na Viradouro em 2009, com o enredo 'Vira-Bahia, pura energia'. A escola também foi a primeira quadra que a beldade conheceu.



- É de arrepiar, não é? É um misto de emoções tão grandes que sinto até hoje quando lembro daquele dia. Da sintonia que rolou simultaneamente. E quando começou a bateria, mesmo sendo tudo novo para mim, o corpo já começou a chacoalhar. Foi, ainda é e sempre será bom demais!

Pé quente, Raíssa foi campeã com a Viradouro no Grupo de Acesso logo no seu primeiro ano de reinado, em 2014. Sendo um de seus carnavais mais marcante, junto ao de 2020, também campeã, desta vez pelo Grupo Especial.


- O primeiro, estrando campeã é inesquecível, mas também não poderia deixar de ser o deste ano, 2020, que nós lavamos a alma na avenida e nos consagramos mais uma vez campeões. A Viradouro fez um emocionante tributo ao empoderamento das mulheres negras. Lavamos a alma ao saudar as Ganhadeiras de Itapuã, mulheres pioneiras no movimento feminista. Acho que a mensagem que fica disso é a reflexão sobre o verdadeiro significado de empoderamento feminino, que para mim, existe para ressaltar a nós mulheres que podemos ser o que quisermos e fazer as escolhas que mais fazem sentindo para nós, que nos façam nos sentir bem na própria pela, mente e corpo. Ele serve para nós sabermos que não precisamos de padrões, não precisamos nos encaixar e nem nos submetermos ao que nos fere. É saber que fugir destes padrões socialmente “perfeitos”, não diminui nosso valor. Somos livres para sermos o que somos. E pronto. 


Seguindo os momentos marcantes, Raíssa destacou seu samba memorável: "O Alabê de Jerusalém, A Saga de Ogundana". Para 2019, a rainha decidiu não usar mais penas de faisão em suas fantasias. Como opção, o capim tingido como material para costeiro, o que fez seus figurinos de 2019 e 2020 serem os inesquecíveis de todo seu carnaval.
Raphael David- Riotur / Roberto Filho-Brazil News 

- A fantasia de 2020, que como no ano anterior foi assinada pelo Henrique Filho e não usou nenhum tipo de material de origem animal. E muito além da beleza, me permitiu a honra de fazer uma homenagem a altura para a rainha dos Malês, Luiza Mahin. Luiza foi uma das lideranças da revolta pela libertação dos escravos em Salvador. E apesar da pele branca, tenho sangue e coração negro. A luta de mulheres como ela, mulheres como as Ganhadeiras de Itapuã, desvalida a condição em que minha família, e consequentemente eu, ocuparíamos como escravos. Então eu acho que mais do que um enredo forte, em termos de competição, e uma fantasia bonita, conseguimos trazer para a avenida um enredo muito impactante no sentido de reflexão. 



TRÊS MOMENTOS INESQUECÍVEIS
  
- É difícil eleger um único momento memorável na avenida, porque toda vez que piso na Sapucaí sinto o meu coração pulsando exatamente como na primeira vez. A emoção é sempre muito grande. Acho que nada é mais forte do que sentir a vibração do público, ver e ouvir a Sapucaí inteira cantando e gritando ‘É Campeã’, como aconteceu no desfile deste ano, é algo inexplicável e ao mesmo tempo inesquecível. Nesse desfile, aliás, eu me senti completa, quanto a escola, fantasia, mestre, bateria, etc. "

- Meu momento com a Luma de Oliveira, também é algo que eu certamente colocaria como um dos marcantes. Sentir o carinho e toda a força que ela me dá. Um gesto simples, tipo que me abençoando, é maravilhoso demais. Eu admiro muito ela! Para mim é uma das grandes referências que tenho nesse mundo do carnaval. 

- E também tenho um momento muito especial que foi o primeiro ensaio técnico que fui na Avenida, poucos dias depois da minha filha Nicole, ter nascido. Os componentes estavam na dúvida sobre se eu iria, mas eu apareci. E ali, acho que pela primeira vez, me dei conta do quanto eu estava me sentindo completa. Eu tinha realizado o meu sonho de ser mãe, e estava com a escola que eu sempre amei e que sempre me recebeu como o mesmo amor. Não poderia ser mais perfeito. Sou muito grata!
Foto: Marcos Serra Lima/EGO


A RAISSA MACHADO DO PRIMEIRO CARNAVAL E  A RAISSA MACHADO DE HOJE

- Eu sempre fui o tipo de pessoa que gosta de manter os pés no chão. E sempre pedi muito a Deus para que eu nunca esquecesse as minhas raízes, a minha origem. Então hoje, acho que posso dizer que falar da Raissa do meu primeiro carnaval, é o mesmo que falar da Raissa Machado rainha de bateria da escola de samba campeã do carnaval de 2020. Que é uma pessoa mais madura, segura e realizada. Sou a Rainha da bateria, mas, antes do cargo, sou torcedora, integrante de uma grande família. Sou como cada um deles e isso não mudou desde o meu primeiro ano. Não me vejo e nunca me vi como uma celebridade, ou melhor  do que alguém, por ser Rainha. Eu sempre me vi, e tento passar pra todos que são da escola ou visitam, que eu sempre estarei junto com eles: sambando, conversando, sendo um ombro amigo.

 O sonho de uma menina Maranhense se tornou real. E hoje, sinto que estou no meu melhor momento. Em todos os aspectos. Já vivi várias fases na minha Viradouro. Já chorei, já sorri, já gritei. E sempre me dediquei muito. Amo ser rainha, amo o carnaval e a minha escola. Me realizo como mulher, sambista, torcedora

Nenhum comentário

RESPONSIVE ADS HERE
Tecnologia do Blogger.